0

Coleta de Botânica na area da universidade

0

Profa.Dra Welgliane Campelo da Silva Aparicio (Turma 2013 CB)

Os trabalhos de campo levam aos alunos a aprendizagem com base na observação e analise, despertando nos alunos valores éticos e os aproxima dos elementos naturais do ambiente. Elas são essenciais à formação do aluno em botânica, pois complementam o aprendizado e aperfeiçoam o entendimento dos caracteres taxonômicos e das diferenças apresentadas pelas espécies.

A coleta foi realizada na area da Universidade Federal do Amapa.

0

Capacitação do Ciências para Todos

Iniciou nesta segunda-feira (15/02) a Capacitação do Ciências para Todos que faz parte da II FEIRA DE CIËNCIAS do curso de Ciências Biolôgicas coordenados pelas  professoras Andréa Araujo e Ledayane Mayana Costa.

Este ano o objetivo da Feira  é incentivar a atividade científica na Produção  de energia elétrica a partir de fontes alternativas. A capacitação vai até o dia 29 deste mês.

 

0

II Feira de Ciências Biológicas

LOGO

A Coordenação do Curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Amapá realizará a II Feira de Ciências Biológicas com o Tema Central Conservação da Natureza, e em conjunto com as Escolas de Ensino fundamental médio e técnico da rede pública e Particular de Macapá desenvolverá trabalhos para a Feira de Ciências.

Este ano o objetivo da II Feira de Ciências Biológicas é incentivar a atividade científica para a construção do conhecimento através do planejamento e execução de projetos investigatórios relacionados com a Conservação da Natureza.

Entende-se como Conservação da Natureza o manejo do uso humano da natureza, compreendendo a preservação, a manutenção, a utilização sustentável, a restauração e a recuperação do ambiente natural, para que possa produzir o maior benefício, em bases sustentáveis, às atuais gerações, mantendo seu potencial de satisfazer as necessidades e aspirações das gerações futuras, e garantindo a sobrevivência dos seres vivos em geral (BRASIL, 2000), e como Sub-temas, teremos:

  1. Conservação da flora: manejo dos ecossistemas do Estado do Amapá;
  1. Conservação da fauna: manejo das espécies animais ameaçadas de extinção;
  1. Conservação do patrimônio histórico-cultural: entende-se pelo conjunto de bens materiais e/ou imateriais, que contam a história-cultura do amapaense povo através de seus costumes, comidas típicas, religiões, lendas, cantos, danças, linguagem superstições, rituais, festas, e principalmente os sítios arqueológicos;
  1. Relação entre Economia e Conservação da Natureza – valoração dos serviços ambientais: abrange as condições e os processos pelos quais os ecossistemas sustentam a vida humana, e sua valoração econômica;
  1. Conservação e Sociedade – as relações Homem x Natureza: classificação das relações existentes na sociedade moderna no contexto histórico da humanidade.

Os trabalhos que forem selecionados para participarem da Feira de Ciências serão avaliados de acordo com o sistema de pontuação utilizado pela Feira Científica Internacional. Para o julgamento dos trabalhos será formada uma comissão por docentes do Curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Amapá e os alunos da equipe vencedora receberão do CNPq uma bolsa de iniciação científica Junior e certificado.

Caixa de TextoImagem

 Cronograma do Projeto Feira de Ciências 

Imagem

 Coordenação da Feira: Profa Dra. Andréa Araujo e Profa MSc. Ledayane Mayana Costa

0

Concurso de Fotografia

cfotos2

Concurso de Fotografia da Biodiversidade do Estado do Amapa 
O concurso procura a busca valorativa da fotografia enquanto forma de expressão artística dinâmica e multifacetada, estimulando a criatividade daqueles que se dedicam, de forma profissional ou amadora ao prazer de captar e fixar imagens.
O concurso é aberto a todos interessados na divulgação de suas fotografias.

Mais infos: http://nucleonepa.wix.com/seminario2015

0

http://nucleonepa.wix.com/seminario2015

 

APRESENTACÃO

A situação de declínio no rendimento das pescarias no mundo e seu impacto sobre o sistema como um todo intensificaram as análises e discussões críticas dos fundamentos teóricos da ciência pesqueira e de aquicultura. Diante disso, os estudiosos da área perceberam que nos estudos deveriam ser levados em consideração fatores biológicos e ecológicos, como a interação entre as diversas populações, incluindo a humana, e delas com o resto do ecossistema, já que a dinâmica da comunidade é de importância direta para o manejo pesqueiro.

É fato que a redução dos estoques pesqueiros no mundo e demais efeitos deletérios sobre a ictiofauna e outros recursos pesqueiros não tem como única causa a pesca, mas sim uma série de eventos, onde situações de degradação do ambiente marinho litorâneo e da plataforma continental, bem como a degradação nos ecossistemas aquáticos epicontinetais, como desmatamento, destruição de nascentes, poluição, assoreamento e represamento de rios figuram como causas coadjuvantes e, em certos casos, como a principal causa na diminuição dos estoques pesqueiros naturais e declínio da saúde do ambiente.

A orientação internacional da investigação da pesca e aquicultura determina que esta atividade deva ser integrada e alicerçada em princípios elementares de resiliência ecológica, focalizando não apenas a atividade pesqueira, mas as populações dos recursos pesqueiros totais, as condições humanas que se utilizam de alguma forma do recurso pesqueiro, a qualidade das águas e das áreas de terra drenadas por ela, bem como o ecossistema como um todo na qual a pesca se desenvolve.

De acordo com Guterres (2006), a abordagem agroecológica propõe mudanças profundas nos sistemas e nas formas de produção agrícola. Na base dessa mudança está a filosofia de se produzir de acordo com as leis e as dinâmicas que regem os ecossistemas – uma produção com (e não contra) a natureza. Atualmente entende-se que esta filosofia está ampliada às demais secções produtivas, como pecuária, pesca e aquicultura. Em essência, o princípio Ecológico implícito à esta filosofia, que propõe novas formas de apropriação dos recursos naturais devem se materializar em estratégias e tecnologias condizentes com a resiliência de cada compartimento do ecossistema a ser utilizado.

O presente Seminário visa dar visibilidade á filosofia de produção ecológica, ou agroecológica na agricultura, ecológica ou resiliente na pecuária, pesca, aquicultura e demais formas de produção de alimentos, buscando levar o conhecimento e a reflexão ao público em geral, às autoridades competentes do setor e á academia, através de palestras, cursos e debates em mesa redonda. Esperamos que este primeiro evento seja profícuo em difundir e levar à consciencitazação os seus participantes nas práticas dos princípio da Agroecologia.

Coordenador – Prof. Dr Julio Sá de Oliveira

Site do Seminario: nucleonepa.wix.com/seminario2015