0

PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA A PARTIR DE FONTES ALTERNATIVAS

As primeiras feiras de ciências escolares datam do início do século XX, nos EUA. A ideia inicial, de um grupo de professores, consistia em incentivar seus alunos a desenvolverem trabalhos científicos, para expor aos demais estudantes. Tais iniciativas ganharam força e começaram a ser disseminadas após a II Guerra Mundial. A primeira Feira Científica intitulou-se National Science and Engineering Fair e foi realizada em 1950, na Filadélfia (EUA) que apresentou trabalhos de 13 outras Feiras do país. O sucesso desencadeou a formação de Feiras, atraindo expositores de mais de 200 Feiras estaduais; a moda científica tomou cunho mundial, produzindo as Feiras Científicas Internacionais – uma espécie de “jogos olímpicos” para os expositores em feiras de ciências.

No Brasil, a primeira Feira Nacional de Ciências foi promovida pelo MEC, na década de 1960, na cidade do Rio de janeiro. Mais de 1.500 trabalhos foram expostos, havendo a participação de cerca de 4.000 alunos de todo o país. Depois disso, várias feiras estaduais foram promovidas nas décadas de 1970 e 1980.

As Feiras de Ciências denominadas, em alguns casos de Mostras (MEC, 2006b), as Feiras de Ciências são eventos onde os alunos são responsáveis pela comunicação e transmissão de projetos elaborados e postos em prática por eles durante um tempo em que o processo de testes incentivam os alunos a estarem pesquisando e de acordo com os erros e falhas ir em busca de respostas para os fenômenos ocorridos (Mota et al., 2012). Eles vivenciam, desse modo, uma iniciação científica Junior de forma prática, buscando soluções técnicas e metodológicas para problemas que se empenham em resolver (Hartmann & Zimmermann, 2009). Essa produção científica escolar pode ser resumida, de acordo com Mancuso (2000), em três tipos: 1) trabalhos de montagem, em que os estudantes apresentam artefatos a partir do qual explicam um tema estudado em ciências; 2) trabalhos informativos em que os estudantes demonstram conhecimentos acadêmicos ou fazem alertas e/ou denúncias; e 3) trabalhos de investigação, projetos que evidenciam uma construção de conhecimentos por parte dos alunos e de uma consciência crítica sobre fatos do cotidiano.

A realização de Feiras de Ciências em uma escola ou comunidade traz benefícios para alunos e professores e mudanças positivas no trabalho em ciências.

0

Feira de Ciências 2016

FOLDER1

O Projeto Sesc Ciência procura demonstrar os fenômenos da natureza, suas implicações no cotidiano e suas bases científicas, assim como as realizações do homem no campo científico e tecnológico. A partir da observação, do contato com os fenômenos e da exploração dos experimentos, os fenômenos científicos são desmitificados, despertando no estudante a curiosidade e a capacidade de refletir com maior propriedade sobre as questões científicas. Possibilitando assim, popularizar e desmistifica-lo, aproximando, o público estudantil de uma compreensão mais racional dos fenômenos físicos da natureza.

Acesse folder completo e pdf -FEIRA CIENCIAS-

A realização de Feiras de Ciências em uma escola ou comunidade traz benefícios para alunos e professores e mudanças positivas no trabalho em ciências.

 

PROGRAMAÇÃO

Solenidade de Abertura

28/06/2016 - Horário: 14h -

Exposição dos Trabalhos

Local: SESC ARAXA

Horário: 14:30h as 17:00h

 Escolas Participantes:

1-           Escola Estadual Maria Carmelita do Carmo;

2-           Escola Estadual Zolito Nunes;

3-           Escola Estadual Cecília Pinto;

4-           Escola Estadual Irmã Santina Rioli;

5-           Escola Estadual Azevedo Costa;

6-           Escola Estadual Coelho Neto;

7-           Escola Estadual Maria de Nazaré Vasconcelos;

8-           Colégio Santa Bartolomea Capitânio.

EQUIPE

Coordenação (1): Profa. Andréa Soares de Araújo.

Coordenação (2): Profa. Ledayane Mayana Costa Barbosa.

Apoio:

Prof. Wegliane Campelo da Silva Aparício / Prof. Raimundo Nonato Picanço Souto / Prof. Carlos Eduardo Costa Campos. Técnico: Huann Carlo Gentil Vasconcelos / Nara Braga.

Mediadores:

Identificação dos participantes da equipe SESC

Maria Nazaré Costa – Coordenadora de Educação;

Aldeni Araújo De Almeida – Químico;

Yan Carlos R. Brito – Químico

Paézio Augusto Carvalho De Oliveira – Físico

0

AVISO IMPORTANTE

 

 
Informamos aos acadêmicos do Curso de Ciências Biológicas (BACHARELADO) que em função de limitações apresentadas pelo SIGU na oferta de disciplinas, os horários e dias das disciplinas do Curso de Ciências Biológicas (Bacharelado) serão modificados. Contudo, os acadêmicos devem se matricular normalmente nas disciplinas ofertadas. O horário disponibilizado via SIGU será apenas para fins de matrícula nas disciplinas ofertadas.

imagembio imagem2 imagem3 IMAGEM4

0

DSC_0562

AVISO IMPORTANTE
Informamos aos acadêmicos do Curso de Ciências Biológicas (BACHARELADO) que em função de limitações apresentadas pelo SIGU na oferta de disciplinas, os horários e dias das disciplinas do Curso de Ciências Biológicas (Bacharelado) serão modificados. Contudo, os acadêmicos devem se matricular normalmente nas disciplinas ofertadas. O horário disponibilizado via SIGU será apenas para fins de matrícula nas disciplinas ofertadas.
Informamos ainda que os acadêmicos do Curso de Ciências Biológicas (Bacharelado) deverão cumprir os horários juntamente com o Curso de Ciências Biológicas (Licenciatura), conforme horário disponibilizado na Coordenação do Curso, Bloco de Sala de Aula e no site http://www2.unifap.br/biologia/
Coordenação do Curso de Ciências Biológicas

0

Coleta de Botânica na area da universidade

0

Profa.Dra Welgliane Campelo da Silva Aparicio (Turma 2013 CB)

Os trabalhos de campo levam aos alunos a aprendizagem com base na observação e analise, despertando nos alunos valores éticos e os aproxima dos elementos naturais do ambiente. Elas são essenciais à formação do aluno em botânica, pois complementam o aprendizado e aperfeiçoam o entendimento dos caracteres taxonômicos e das diferenças apresentadas pelas espécies.

A coleta foi realizada na area da Universidade Federal do Amapa.

0

Capacitação do Ciências para Todos

Iniciou nesta segunda-feira (15/02) a Capacitação do Ciências para Todos que faz parte da II FEIRA DE CIËNCIAS do curso de Ciências Biolôgicas coordenados pelas  professoras Andréa Araujo e Ledayane Mayana Costa.

Este ano o objetivo da Feira  é incentivar a atividade científica na Produção  de energia elétrica a partir de fontes alternativas. A capacitação vai até o dia 29 deste mês.