0

Equipe do Binacional visita área do futuro Centro de Biodiversidade

A equipe do Campus Binacional, guiada pelos servidores do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade/ICMBio, empreendeu esta semana verificação In Loco da área destinada ao Centro de Estudos e Pesquisas em Biodiversidade do Oiapoque, vulgarmente conhecida como “área do Center-Bio”. A área pertence à UNIFAP e existe uma projeção no acordo de cooperação técnica e científica firmado entre Brasil e França no ano de 2009, para que naquele espaço seja construído o futuro Centro Franco-Brasileiro de Biodiversidade Amazônica. O diretor do Campus Binacional, Paulo Roberto Miranda destacou a necessidade de consolidação da parceria entre a Universidade e os órgãos ambientais presentes no Oiapoque – como o IBAMA e o ICMBio – a fim de otimizar a guarda e vistoria constante da propriedade.

Fotos: Ramiro Esdras

0

Novos Cursos de Graduação do Campus Binacional e seus Respectivos Perfis

É com imensa alegria que o Campus Binacional do Oiapoque apresenta os perfis dos novos cursos de graduação a serem iniciados em Agosto próximo. Tais cursos foram escolhidos após reuniões com diferentes representantes das comunidades da região do antigo Campus Norte da UNIFAP, que apontaram demandas específicas para suprir a carência de profissionais e serviços públicos em toda a região do Cabo Orange. Cumpre mencionar que os projetos político pedagógicos dos cursos estão sendo construídos com o intuito de atender a especificidade local e regional. Para informar ao público interessado em fazer parte deste novo momento educacional do Oiapoque, listamos abaixo os sete novos cursos com os respectivos perfis profissionais de cada um:

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

Por ser uma ciência que estuda diferentes formas de vida, desde sua origem, transformações de teorias, estrutura e funcionamento. O curso contribuirá para a formação de professores para a Educação Básica e para a atuação nos diferentes ecossistemas com trabalho ambiental; políticas públicas; pesquisa básica e aplicada. Partindo da premissa de que o Amapá é o estado mais bem-preservado do Brasil, com setenta por cento de seu território radicado em áreas de preservação ambiental, o Biólogo, mais que necessário, é um agente estratégico para a viabilidade da ocupação sustentável do território.

DIREITO

Dos acadêmicos de direito espera-se que agrupem conhecimentos técnico-jurídicos ao conhecimento tradicional. Dessa forma, o profissional a ser formado pelo curso de Direito deve estar conectado com sua região, apto a contribuir no estudo e na busca de soluções aos problemas peculiares, especialmente os que dizem respeito aos acordos bilaterais estabelecidos na região. Todavia, tal diferencial não deve representar um distanciamento em relação ás questões do Brasil e as questões supranacionais.

ENFERMAGEM

A necessidade da formação em enfermagem se dá pela carência de profissionais da área. Tendo em vista proporcionar medidas assistenciais e administrativas permitindo a atuação crítica, reflexiva e criativa na área de saúde pública da região, o curso de enfermagem vem de encontro às demandas da sociedade como um todo, e das sociedades indígenas em particular.

GEOGRAFIA

A necessidade da formação em Geografia é análoga á formação em História. Além da formação de professores em nível de Educação Básica, existe também o fator do reordenamento territorial, estratégico para a melhor ocupação do espaço físico dessa região, que poderá ser pensando por professores-pesquisadores em geografia.

HISTÓRIA

Tendo em vista o aumento populacional na região do Oiapoque, bem como sua história belicosa de disputa territorial entre as Américas portuguesa e francesa, faz-se necessária a formação de profissionais nessa área com foco no ensino e pesquisa de áreas como a arqueologia e a antropologia, grande potencial da região. Assim, os egressos desse curso estarão licenciados para o ensino e pesquisa de história em nível de educação fundamental e média.

LETRAS/FRANCÊS

Por se tratar de uma região fronteiriça em que existe o trânsito cotidiano de pessoas cuja língua falada é o francês, a formação de profissionais no estudo e ensino dessa língua tanto para educação básica das escolas da região, como para atuar como tradutores e intérpretes culturais é de fundamental importância. Este curso licencia acadêmicos para atuação nas seguintes esferas:

  • Ensino de Língua Francesa em nível fundamental e médio;
  • Estudo e Pesquisa em literatura e linguística francesa;
  • Fluência na língua francesa em situações de comunicação.

PEDAGOGIA

A formação desse profissional deve ser entendida como resultante de um curso voltado para a investigação dos problemas gerais das instituições escolares e seus agentes sociais. Bem como de uma docência com ação educativa e processo pedagógico, metodológico e intencional, construído em relações sociais, étnico-raciais e produtivas, as quais influenciam conceitos, princípios e objetivos da Pedagogia. Este curso licencia acadêmicos para atuar nas seguintes esferas:

  • Exercício da docência na Educação Infantil e anos iniciais do Ensino Fundamental;
  • Administração, planejamento, inspeção, supervisão e orientação educacional;
  • Gestão e Coordenação da educação básica em ambientes escolares e não escolares, bem como em outras áreas nas quais sejam previstos conhecimentos pedagógicos.

 

 

 

 

0

Curso de Formação de Brigadas Contra Incêndio no Campus Binacional

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis/IBAMA, por meio de seu Programa Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais/PREVFOGO, realiza nas dependências do Campus Binacional do Oiapoque um curso de formação de brigadas, no intuito de selecionar brigadistas do Oiapoque para serem contratados, no período de estio. No decorrer de uma semana serão ministrados referenciais teóricos e práticos em manejo e comportamento do fogo; manuseio e manutenção de ferramentas e equipamentos; atividades físicas de formação de brigadas; normas de segurança e noções de combate aéreo; queimada controlada e organização para combate. Segundo o instrutor Ornildo Andrade, serão selecionados quinze dos atuais quarenta e sete cursistas para compor a brigada do estado do Amapá. Maiores informações no sítio prevfogo.ap.org.br

Fotos: Ramiro Esdras



 

0

Projeto Quelônios do Oiapoque

No dia mundial do meio ambiente(05 de junho), a equipe do Campus Binacional participou de uma das etapas do Projeto Quelônios do Oiapoque, realizado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis/IBAMA com diversos parceiros institucionais. A estrela do projeto é o Podocnemis unifilis (fotos), responsável pelo equilíbrio ambiental e segurança alimentar de milhares de ribeirinhos da Amazônia continental. Trata-se um quelônio de rara beleza e também de fácil identificação por sua coloração peculiar. Com a soltura de mais mil e duzentos tracajás no rio Oiapoque o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis/IBAMA totaliza o quântico de um milhão de filhotes de tracajás devolvidos aos rios amazônidas somente nos estados do Pará e Amapá. O projeto engloba diversas atividades de educação ambiental junto aos alunos do ensino fundamental e médio do município tais como oficinas de artesanato, aulas de biologia e distribuição de material didático, culminando com os estudantes realizando a soltura. Na oportunidade, o diretor do Campus Binacional do Oiapoque, Paulo Roberto Miranda destacou a importância da implementação de parceria entre a UNIFAP e o IBAMA via novos alunos do curso de Ciências Biológicas, a ser iniciado em agosto próximo.

Fotos: Ramiro Esdras

0

Parque Nacional do Cabo Orange

Nos dias 27 e 28 de Maio realizou-se a XV Reunião do Conselho Consultivo do Parque Nacional do Cabo Orange, no município de Calçoene. A UNIFAP ocupa cadeira no conselho por meio dos professores do colegiado do Curso de Licenciatura Intercultural Indígena e esteve representada. Nas imagens constam o chefe do parque – oceanógrafo Ricardo Motta – que discute a ideia de realizar as reuniões do conselho nas comunidades do entorno do parque, visando captar sentimentos e sugestões das pessoas com relação á implantação e manutenção do PARNA; a equipe de novos conselheiros empossados; e finalmente a presença da comunidade de Carnot, com participação de professores e alunos da Escola Estadual Ivanildo Fortes da Silva.