0

Curso de Enfermagem promove I Caminhada Rosa em Oiapoque

O Outubro Rosa é um movimento popular internacionalmente conhecido e comemorado em todo o mundo, o nome remete à cor do laço rosa que simboliza mundialmente a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. Este movimento começou nos Estados Unidos e a popularidade alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em torno dessa causa nobre, e é claro, o Oiapoque não poderia ficar de fora! O câncer de mama é mais incidente na população feminina mundial e brasileira, sendo que em 2014, para o Brasil são esperados 57.120 casos novos de câncer de mama. A I CAMINHADA ROSA ocorreu no último dia 28 e foi uma iniciativa dos acadêmicos do Curso de Enfermagem do Campus Binacional – UNIFAP, coordenada pela professora Msc Viviane Cardoso  e demais professores com o objetivo de mobilizar e conscientizar toda a sociedade local quanto a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. A Caminhada contou com a presença de 100 pessoas, houve a distribuição de lacinhos, folders educativos e palestra com 03 enfermeiras.

IMG_1799IMG_1731IMG_1728  IMG_1713IMG_1724

0

BIBLIOTECA BINACIONAL RECEBE DOAÇÕES DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA – UFV.

A Biblioteca Binacional recebe doações da Universidade Federal de Viçosa – UFV. A doação foi mediada pelo bibliotecário do campus, Raildo Machado, que atualmente responde pela Biblioteca. Por indicação do professor Hilton Aguiar, do Colegiado de Ciências Biológicas, o contado foi mantido com a Seção de Seleçãoe Aquisição da Biblioteca Central da UFV que enviou sua lista de duplicatas disponíveis para doações. As obras foram selecionadas por professores dos colegiados do Campus Binacional de Oiapoque e então solicitadas a doação. O acervo foi entregue no dia 21 de outubro de 2014 e agora segue para o processamento técnico e em breve estará disponível a comunidade acadêmica. Além desta doação, a Biblioteca Binacional já recebeu doações da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA e aguarda ainda a entrega de doações advindas do Museu Paraense Emílio Goeldi que fomentará o acervo da Biblioteca Binacional. As entregas referentes às COMPRAS também já começaram.

raildo

0

Nova gestão realiza reunião técnica no campus binacional do Oiapoque

Nos dias 07 e 08 de outubro, a vice-reitora, profª. Drª. Adelma Barros Mendes, juntamente com os pró-reitores de extensão e ações comunitárias, prof. Rafael Pontes, a pró-reitora de pesquisa e pós-graduação, profª. Helena Simões, e o pró-reitor de cooperação e relações interinstitucionais, prof. Paulo Pelegrini, estiveram no campus binacional do Oiapoque realizando a primeira reunião técnica no campus da nova gestão da Universidade Federal do Amapá (Unifap).

A reunião técnica teve como objetivo apresentar a nova gestão, expor um pré-diagnóstico das principais demandas da campus já realizado pela gestão e mostrar soluções às principais solicitações do campus binacional.

Além da vice-reitora e dos pró-reitores, estavam presentes na reunião professores e técnicos lotados no campus.  Após a apresentação da nova gestão, a vice-reitora, profª. Adelma Mendes, esmiuçou o levantamento das demandas emergenciais do campus, como obras, serviços e compras realizados anteriormente à reunião. Logo em seguida, cada pró-reitor expôs o papel de cada pró-reitoria sob sua gestão.

A equipe também respondeu perguntas e tirou dúvidas da comunidade presente. Após a reunião, a vice-reitora e equipe visitaram as turmas dos cursos do campus.

Texto: Cleide do Socorro Moraes de Azevedo.

IMG_1207 IMG_1206 IMG_1203

0

Lançamento Edital Pró-Estudante Campus OIAPOQUE

No ultimo dia 07 de outubro o Pró-Reitor de Ações e  Extensões comunitárias  -PROEAC Rafael Pontes fez o lançamento oficial do edital do pró-estudante no campus Oiapoque com  a presença dos respectivos representantes de todas as turmas. As inscrições iniciaram no dia 09 de outubro até o dia 16 de outubro no campus localizado na Br-156. No período de 20 a 31 de outubro a equipe Psicossocial da PROEAC também estará no campus Oiapoque para fazer as entrevistas com os inscritos e encerrar o processo de 2014 do Pró-estudante.

Maiores informações acesse o link:  http://www.unifap.br/public/index/view/id/5919

IMG_1227

IMG_1226

IMG_1223

0

Pesquisa científica ajuda a identificar focos de chikungunya em Oiapoque

balla2Uma pesquisa científica desenvolvida por alunos do curso de enfermagem do campus binacional da Universidade Federal do Amapá (Unifap) em Oiapoque, distante 590 quilômetros de Macapá, ajudou a prefeitura a mapear o nível de infestação do mosquito Aedes aegypti, agente transmissor da dengue e chikungunya através de um método que mede a quantidade de ovos depositados por fêmeas do mosquito em bairros da cidade. Os resultados do estudo ajudaram a Secretaria Municipal de Saúde a atuar nas áreas em situação mais crítica.

Segundo o professor Arnaldo Balarini, especialista em epidemiologia, os experimentos começaram há três meses, antes de o vírus chegar à cidade através da fronteira com a Guiana Francesa. Inicialmente, o estudo tinha o objetivo de medir a densidade vetorial do município com base nos índices de dengue e malária, doenças consideradas comuns na região.

balla3“Quando surgiram os primeiros casos de chikungunya, vimos que as autoridades ficaram em alerta por ser um vírus novo no estado. Foi a partir daí que começamos a fazer o controle vetorial no município”, reforçou o professor.

Para fazer o levantamento dos focos foram colocadas 40 armadilhas no interior de casas localizadas nos sete bairros do município. Cada objeto é feito com recipientes de plástico e uma palheta de compensado que é presa a ele.

Para iniciar os estudos, os acadêmicos colocaram na armadilha uma quantidade de água e na madeira uma espécie de substância que atrai o inseto para a armadilha. Depois de dois ou três dias as palhetas eram recolhidas e depois analisadas em laboratório. Segundo Balarini, a infestação é analisada de acordo com a quantidade de ovos encontrados no objeto. Ele explica que uma fêmea do Aedes aegypti tem capacidade de depositar até 30 ovos num tempo de vida de até duas semanas. Quando é encontrado um número superior na armadilha, aponta que a área estudada apresenta risco evidente de infestação. Os pontos pretos na superfície da palheta são os ovos do inseto.

“Os resultados são preocupantes em razão de 43% das armadilhas terem tido resultados positivos. Em cada palheta chegamos a encontrar entre 120 e 150 ovos eclodidos, além de larvas. Os resultados dessa pesquisa são suficientes para dizermos que estamos enfrentando uma grande epidemia da febre chikungunya”, afirmou.

ballaSegundo o levantamento, o bairro Planalto é o que possui o maior índice de infestação do agente transmissor da doença. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a área detém 50% das 315 notificações e dos 15 casos confirmados da febre em Oiapoque. O bairro foi um dos primeiros a receber a ação de limpeza e monitoramento de casas, promovida pela secretaria, Exército Brasileiro, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros.

A preocupação da prefeitura é com a chegada do inverno, onde são registradas maiores ocorrências de dengue e malária no município.

“Nós realizamos um estudo que aponta que 51% da malária registrada em Oiapoque vem da área urbana. Nessa pesquisa com o chikungunya detectamos a presença ativa do agente. O risco será maior para a população, pois há possibilidade de uma única pessoa adquirir chikungunya, dengue e malária ao mesmo tempo”, concluiu Balarini.

Fotos e texto: Cássio Albuquerque – G1 Amapá.