Oficina do Projeto Pequenas Delicadezas em parceria com o projeto Banzeiro do Brilho de Fogo realiza oficinas em Oiapoque dia 15/11/2018

Imagem 01  Imagem 02

O projeto Pequenas Delicadezas: Pensando políticas públicas para a universidade, coordenado pela professora Juliana Lemos, membro do colegiado do curso de Teatro da UNIFAP, trata da criação, desenvolvimento, promoção e manutenção de ações culturais e artísticas no âmbito universitário. Ações estas, a serem pensadas, planejadas e executadas em médio e longo prazo. Diz respeito à criação e à manutenção de “pequenas delicadezas”, envolvendo produções culturais e artísticas destinadas aos habitantes da Universidade Federal do Amapá e seus convidados.

foto 2

A ideia central do projeto é potencializar o que já existe, firmar pactos e parcerias entre as unidades e a comunidade externa, desvelar, apontar caminhos, compreender a realidade de cada unidade. Aproximar pessoas, contextos, formas de interpretação, quebrar hierarquias e construir novas legitimidades. Sofisticar o olhar, apurar os ouvidos, ouvir o silêncio e ver o que não é mostrado. Espera-se praticar o trabalho compartilhado e o desenvolvimento de atividades culturais respeitando a autonomia e o protagonismo das unidades/departamentos.

Neste contexto, este projeto pretende promover a interação entre as pessoas além da utilização, apropriação e compartilhamento dos espaços da universidade. Buscando identificar e evidenciar as produções artísticas culturais de alunos, servidores e funcionários da UNIFAP.

foto1

O Banzeiro do Brilho de Fogo é uma iniciativa cultural, que propõe o reconhecimento e apropriação da identidade cultural amapaense por todos os seus moradores, através do conjunto de ações sociais alicerçadas na cultura popular local, ressignificando o conceito e a função da cultura popular na sociedade.

O projeto é uma ação inovadora que representa a aspiração dos agentes do seguimento artístico de cultura popular, levando em consideração a relevância histórica das manifestações populares e sua diversidade étnica, para a construção de uma identidade cultural legítima e intransferível.

Propõe oficinas rítmicas e de adereços, que abordarão a música e o artesanato do Marabaixo e Batuque, dois movimentos artísticos culturais de matrizes africanas presentes no estado do Amapá e que têm como objetivo a formação de plateia para esses dois seguimentos.

OFICINA OCORRERÁ NA UNIFAP- CAMPUS BINACIONAL DIA 15/11/2018

A oficina de adereços terá a carga horária de 3 horas e acontecerá no dia 15 de novembro das 09h às 12h na UNIFAP – BR, sala D1. Serão trabalhadas técnicas de confecções de adereços como: bordado, colagem, flores, etc. Ao final os adereços serão utilizados para comporem o cortejo da oficina rítmica. Serão 15 vagas para participantes com faixa etária a partir de 16 anos.

A oficina rítmica terá a carga horária de 3 horas e acontecerá no dia 15 de novembro das 17 às 19h na UNIFAP – BR, sala D4. Será trabalhado a iniciação musical através dos conhecimentos básicos de: pulsação, desassociação das mãos, células rítmicas, letras e melodias do Marabaixo e do Batuque. Ao final, será realizado um pequeno cortejo com os participantes tocando os instrumentos estudados. São ofertadas 40 vagas para participantes com faixa etária a partir de 7 anos. Obs. Crianças terão que estar acompanhadas dos responsáveis.

AS INSCRIÇÕES SERÃO FEITAS NO LOCAL

OS MEMBROS

Adelson Ramos (Adelson Preto) é Coordenador Geral do projeto Banzeiro do Brilho de Fogo. É cantor e compositor da cultura popular, nascido no Curiau, traz consigo a realidade e musicalidade de um povo que carrega a responsabilidade de não deixar morrer suas tradições e identidade cultural. Cantor membro da banda de músicas de fronteira Afro- Brasil –AP. Adelson Preto canta e conta através das suas composições sua história e de seu povo.

Paulinho Bastos é membro do Banzeiro e acadêmico do curso de licenciatura em teatro da UNIFAP, músico, compositor e cantor, trabalhou como professor de teoria musical, canto coral e piano na Escola de Música Walquiria Lima nos anos de 2011 a 2015. Ao longo dos seus 30 anos de música, participou de muitas atividades ligadas a cultura popular à música popular e música erudita. Ministrou oficinas de Marabaixo em: Manaus (AM), Boa Vista (RR) e Rio Branco (AC) pelo projeto Zulusa (Patrícia Bastos) no programa Amazônia Cultural 2013, Centro Cultural Cachoeira (SP), Chalé das Artes-Tatuí (SP), na escola de música de Tatuí (SP), UNICAMP (SP), Escola de Música Walquíria Lima (AP) 2017 e UEAP 2017.

Melissa Bastos é artesã amapaense coordenadora das oficinas de adereços e responsável pela identidade visual do projeto do Banzeiro do Brilho-de-Fogo, desde sua criação (2013- 2018), já teve seu trabalho exposto em salões como Casa do artesão – AP, SESC- AP, Dolle – França, Senhor Brasil – TV Cultura -SP onde está exposto até hoje no cenário do programa, Amapá em Cantos –SP, Feira de Turismo -SP (casa do artesão-AP) além de ilustrar a capa do CD da grande cantora amapaense Oneide Bastos. Fez cursos livres que a habilitaram à pratica do artesanato com: confecção de boneca de Pano (1982 SP) curso de bijuteria (1985 SP) Papel vegetal (1987 SP) confecção de chapéu (1989 SP) bordado (1997 RN). Na edição do Macapá verão de 2015 ministrou um curso de bonecas de feltro (CEU das artes), estação Lunar 2017 (identidade visual do norte) curso de artesanato pelo Banzeiro (2014-2018 Banzeiro do brilho-de-fogo).

Roberto Veiga