0

Projeto de extensão “decifrando a Biodiversidade: estratégias didático-pedagógicas para o ensino de ciências e biologia a partir do plano de manejo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque

A carência de recursos didáticos para o ensino de Ciências e Biologia especificamente de estudos a cerca das espécies regionais no ensino em escolas públicas constitui-se num obstáculo a melhoria da Educação. Visando a ampliação dos conhecimentos a respeito das espécies regionais, objetivo proposto nesta pesquisa foi produzir estratégias didático-pedagógicas a partir do Plano de manejo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (PNMT) para a instrumentalização do ensino, tal ação visa compatibilizar as estratégias de conservação com a produção científica e uso público no PNMT. A pesquisa foi iniciada através de levantamento bibliográfico em relação aos temas de conservação e preservação da Biodiversidade do PNMT e o ensino de Ciências e Biologia, resultando na configuração de materiais pedagógicos que atendessem as necessidades educacionais do ensino identificadas no estudo. Foram então propostos os seguintes produtos: jogo de memória, dominó em libras, roleta, caça-palavras, quebra-cabeça, guia de campo de fauna e de flora, cartaz de fauna e flora. A elaboração dos materiais foi concebida após a definição das espécies selecionadas, levando em consideração a fácil visibilidade de suas estruturas morfológicas, sua importância econômica, ecológica e social na região. Na indicação das espécies procuramos aquelas que se enquadrassem no contexto dos conteúdos pertinentes a uma abordagem interdisciplinar. Preocupamo-nos, sobretudo, em adequar a seleção das espécies de modo que facilite o conhecimento dos alunos e a fácil intervenção do professor ao utilizar o material, de acordo com as competências a serem desenvolvidas na Educação Básica proposta pelos Parâmetros Curriculares Nacionais. Os materiais a serem produzidos devem ter como base a confecção de pranchas ilustrativas destas espécies, e para tais materiais recomenda-se serem confeccionados em papel reciclado, com caixa reciclada, e madeira de refugo, além de possuírem linguagem adequada devem ter uso em diferentes níveis educacionais e com anexos para Educação Especial. Para desenvolver estes métodos didáticos o professor necessita de uma maior estrutura e iniciativa para executá-los, é preciso criar, fornecer e desenvolver aulas práticas em diversos temas não restritivos, mas sim utilizando a realidade da região para por em prática os conteúdos de sala de aula, visando assim mostrar no cotidiano do aluno o que é discutido em sala de aula.

Público envolvido no projeto: Alunos de C. Biológicas /PARFOR dos Município de Oiapoque, Calçoene, Serra do Navio, Pedra Branca do Amapari, e Laranjal do Jari, e 15 monitores de C. Biologicas Campus Marco Zero.

Instituições envolvidas: Secretarias Municipais de Educação, Secretaria Estadual de Educação, Coordenação de Ciências Biológicas /PARFOR, PARNA Montanhas do Tumucumaque, WWF-Brasil e ECOcentroIPEC.

Período de realização: 2013 a 2014.