Avaliação e Estatística

AVALIAÇÃO DA CAPES

O Sistema de Avaliação da Pós-graduação foi implantado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) em 1976 e desde então vem cumprindo papel de fundamental importância para o desenvolvimento da pós-graduação e da pesquisa científica e tecnológica no Brasil.Tais avaliações atribuem conceitos aos Programas numa escala de 1 a 7, e o fazem de modo comparativo. Aqueles com conceito igual ou superior a 3 atendem aos requisitos básicos da legislação vigente para serem reconhecidos pelo Ministério da Educação e, portanto, seus diplomas apresentam validade nacional. Programas passíveis de serem contemplados com os conceitos 6 e 7 são aqueles que alcançam o conceito 5 na avaliação e: (a) que apresentem desempenho equivalente ao dos centros internacionais de excelência; (b) que tenham um nível de desempenho altamente diferenciado em relação ao dos demais programas; e (c) que apresentam diferenciais de alta qualificação e desempenho e de forte liderança nacional. A atribuição de conceito aos Programas ocorre na sua criação e é revisto trienalmente por um comitê de pesquisadores convidados pela CAPES. Os conceitos são atribuídos independentemente, e com base em diferentes critérios, para os cursos acadêmicos (Mestrado Acadêmico e Doutorado) e profissionais (Mestrado Profissional).

O Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade Tropical (PPGBIO) obteve o conceito 4 nas duas últimas avaliações trienais (2007-2009 e 2010-2012) para os níveis de doutorado e mestrado.

Para ter mais detalhes sobre a avaliação do Programa pela CAPES, acesse os documentos produzidos pelo Comitê de Área, abrindo os arquivos diretamente neste link.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*