ENSINO

O Curso de Licenciatura Intercultural Indígena, desde 2007, atende aos povos Karipuna, Galibi-Kalinã, Galibi-Marworno, Palikur-Arukwayene e Waiãpi, localizados no estado de Amapá, e aos povos do Parque do Tumucumaque, Apalai, Waiana, Tyrió e Kaxuyana, no norte do Pará. Neste contexto, encontramos uma grande diversidade de línguas pertencentes a diferentes famílias linguísticas convivendo na região, cujos falantes estão integrados em um sistema de relações políticas, sociais e comerciais.

O CLII assume o desafio de atender a grande diversidade linguística e cultural posta na região. Esta realidade instiga o docente a construir “métodos” ou conjuntos de ações práticas e pedagógicas basilares para atingirem os objetivos do Curso e colaborem para o fortalecimento e respeito dessa diversidade.

O ingresso de novas turmas no CLII ocorre através de Processo Seletivo, realizado a cada dois anos. São ofertadas 80 vagas, distribuídas entre Galibi Marworno, Karipuna, Palikur, Waiãpi, Apalai, Waiana, Tiriyó, Kaxuyana e Galibi Kalinã. O presente PPC apresenta modificações no que concerne ao quantitativo de vagas ofertadas pelo CLII, quando comparado ao PPC anterior. Através de estudos realizados pelo Núcleo Docente Estruturante avaliou-se que a entrada bianual atenderia a uma demanda recorrente das comunidades indígenas, expressas em documentos e discutida em suas Assembleias, qual seja: o aumento das vagas ofertadas pelo Curso de Licenciatura Intercultural Indígena. Assim, ao passarmos de 30 vagas anuais para 80 a cada dois anos, aumentamos em 20 vagas o quantitativo total; aproveitamos melhor nossa capacidade docente, uma vez que as turmas do Núcleo Específico se tornaram maiores; e potencializamos as atividades do Curso.