Projeto “Documentação da Língua Palikur (Arawak)”

Projeto “Documentação da Língua Palikur (Arawak)”

Coordenadora: Elissandra Barros da Silva

 

Registro: DPQ/UNIFAP, N˚ 0731/2016

Período: 01/07/2016 a 01/07/2018

Este projeto beneficiará tanto os Palikur que vivem no Brasil quanto na Guiana, pois realizará o registro das manifestações de fala mais tradicionais do grupo e que, hoje, estão sendo perdidas. A perda da memória do grupo é um problema que há algum tempo vem sendo discutido entre eles. Iniciativas de documentação e registro da língua e da cultura são bem aceitas, principalmente aquelas que envolvem os próprios palikur nas atividades de coleta de dados e também de organização e análise do material. Dito isto, este projeto visa construir um acervo multimídia e digital com, no mínimo, 15 horas de dados gravados, sendo 10 horas de gravações em vídeo e 5 horas em áudio e alcançar os seguintes resultados: 1. Acervo multimídia contendo dados de diferentes gêneros (narrativas, procedurais, fala cerimonial, fala formal, depoimentos e entrevistas com Manoel Antonio dos Santos ( Wet), último xamã palikur; Leal Ioiô, que juntamente com Wet são os dois últimos conhecedores da fala cerimonial; Manoel Labontê, um dos poucos a saber o modo de fabricação da flauta palikur e grande conhecedor de narrativas; Eleonor Iaparrá, a última conhecedora dos cantos; e Nazaré Felício, última fabricante de cerâmica do grupo; entre outros detentores de saberes e tradições orais. Todos os arquivos serão entregues anotados: 80% do material com notação mínima (transcrição, ortografia, tradução e notas) e 20% com notação extendida, o que inclui também a análise morfológica, internealização e glosa do material. 2. Um grupo de palikur treinados e capacitados para usar os equipamentos de documentação e programas de análise linguística. Uma oficina inicial já foi realizada por Julyen Meyer, linguista francês, e eu em junho de 2013, com dez palikur. Esse grupo aprendeu os recursos básicos de utilização de gravadores e câmeras digitais, além de ferramentas para a edição de vídeos em programas como o Movie Make e o Pinnacle Studio. Pretendo dar sequencia a essas oficinas incluindo mais técnicas de gravação e edição de vídeo, bem como ensiná-los a utilizar os programas Arbil, Elan e Flex, ferramentas úteis para a organização do acervo e análise dos dados gravados. 3. Descrição e análise da Fonologia Palikur, ainda inexistentes. Este projeto teve início em 2014, quando foi premiado com um financiamento do ELDP-SOAS-Londres. Desde então, teve seus objetivos ampliados para a continuação das atividades, pois são mais uma etapa de um projeto maior, que é a formação de pesquisadores indígenas e a consolidação do Acervo-Palikur.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*