Projeto “Testes Randomizados” realiza testagem de Covid-19 na população

Projeto “Testes Randomizados” realiza testagem de Covid-19 na população

O projeto conta com o apoio da UNIFAP, UEAP e UnB, e também do Setor de Transporte da UNIFAP, do projeto “Faceshields”, entre outros colaborares.

O laboratório de Microbiologia e Imunologia da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), vinculado ao colegiado de Medicina, realizou, no início deste mês, coletas de amostras para exames RT-PCR na população de Macapá, Santana e Mazagão. A ação faz parte do projeto “Testes ‘Randomizados’ de Covid-19: uma alternativa ao teste em massa para monitorar infecções por SARS-CoV-2 na população do Amapá, Brasil”, e conta com o apoio de alunos de graduação e pós-graduação da área da saúde, tendo como objetivo fornecer uma alternativa mais barata do que a testagem em massa da população, realizadas em muitos países desenvolvidos, mas que tem custo altamente elevado, além da necessidade de equipe e equipamentos qualificados para a execução do exame.

    

Para o estudo, foram selecionadas 264 residências distribuídas na Região Metropolitana de Macapá. As coletas foram realizadas em dois dias. O Prof.º Emerson, coordenador do projeto, destaca a importância dessa mobilização, já que o curso da doença é curto e não se conseguiria unir resultados de amostras coletadas em uma semana com as da semana seguinte para avaliações epidemiológicas.

Ao longo da semana passada, os participantes da pesquisa receberam os laudos do exame via e-mail. Dos 264 participantes testados, 25 (cerca de 9,5%) testaram positivo no teste. Isso indica que, ultrapassando para a população da Região Metropolitana de Macapá, cerca de 60.000 pessoas possam ter o vírus.

     

“O mais interessante é que uma em cada três pessoas que tiveram resultado positivo relatou não ter nenhum sintoma nos dias anteriores da coleta”, ressalta Castilho, que esclarece que este número inclui tanto pacientes assintomáticos quanto aqueles que estão em fase inicial da infecção. Além dos testes diagnósticos, as amostras positivas serão encaminhadas para sequenciamento do genoma do vírus, permitindo, dessa forma, que se saiba as variedades do vírus que estão em circulação do Amapá.

Iniciativas como as do projeto permitem um monitoramento mais preciso da situação da pandemia. Dessa maneira, é possível tomar medidas de controle antecipadas, evitando o colapso do sistema de saúde. Ainda de acordo com o professor, considerando a implementação correta do lockdown, tais medidas serão muito mais eficazes e precisarão ser mantidas por menos tempo, causando um impacto menor na economia.

O projeto conta com o apoio de colaboradores da UNIFAP, Universidade do Estado do Amapá (UEAP) e Universidade de Brasília (UnB). Também contou com o apoio do Setor de Transportes da UNIFAP, do projeto “Faceshields” da UNIFAP e financiamentos do Ministério Público do Trabalho do Amapá (MPT-AP), do Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (UNOPS) e da Fundação Tumucumaque/FAPEAP.

 

Colaboração de texto: Marcela Souza (Bolsista de Extensão do Escritório Modelo/Rádio e TV UNIFAP, 2021)
Supervisão: Prof. Dra. Roberta Scheibe

ATENÇÃO – As informações, as fotos, imagens e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: Escritório Modelo/Rádio e TV UNIFAP, 2021.

 

 

 Acesse as Redes Sociais Oficias da TV e Rádio UNIFAP:  
·         Facebook: https://www.facebook.com/96.9fm 
·         Instagram: https://www.instagram.com/radiounifapoficial/
·         WebRádio: https://estacao.radio.br/radiounifap96/webapp/