Monthly Archives: fevereiro 2013

  • 0

Conheça Nosso Ambiente Virtual de Aprendizagem – Moodle

Category : Notícia

Conheça Nosso Ambiente Virtual de Aprendizagem – Moodle

A tecnologia da informação consiste em processos de tratamento, controle e comunicação da informação, fundamentalmente por meio de meios eletrônicos. Esse processo de tratamento da informação poderá ser essencialmente ligado à informática, utilizando-se, portanto, computadores ou sistemas de computação.

O uso da Tecnologia da informação e comunicação (TIC) na educação caminha no sentido da produção compartilhada de conhecimento, favorecida pela resolução de problemas ou desenvolvimento de projetos, nos quais a escrita, por meio da TIC, induz à liberdade de expressar e comunicar sentimentos, registrar percepções, idéias, crenças e conceitos, refletir sobre o pensamento representado e reelaborá-lo.

O que é o moodle?

Além das discussões e colaborações disponíveis em inglês e outros idiomas o portal conta com relatório de perguntas freqüentes, suporte gratuito, orientações para realização do download e instalação do software, documentação completa e a descrição do planejamento de atualizações futuras do ambiente.

Moodle (Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment) é um sistema de administração de atividades educacionais destinado à criação de comunidades on-line, em ambientes virtuais voltados à aprendizagem. A expressão designa ainda o Sistema de Gestão da Aprendizagem (Learning Management System- LMS) ou ambiente virtual de aprendizagem de código aberto, livre e gratuito. Os usuários podem baixá-lo, usá-lo, modificá-lo e distribuí-lo seguindo apenas os termos estabelecidos pela licença GNU GPL. Ele pode ser executado, sem nenhum tipo de alteração, em vários tipos diferentes de sistemas operacionais que suportem a linguagem PHP, bem como os dados também podem ser armazenados em diferentes tipos de Bancos de Dados. Utilizado principalmente num contexto de e-learning ou b-learning, o programa permite a criação de cursos “on-line”, páginas de disciplinas, grupos de trabalho e comunidades de aprendizagem, estando disponível em 75 línguas diferentes. Conta com 25.000 websites registados, em 175 países.

Moodle também é um verbo que descreve o processo de navegar despretensiosamente por algo, enquanto se faz outras coisas ao mesmo tempo, num desenvolvimento agradável e conduzido freqüentemente pela perspicácia e pela criatividade.

Aplicam-se ambos ao Moodle pelo modo como ele foi desenvolvido. E, também, se aplica a uma sugestiva maneira pela qual um estudante ou um professor poderiam integrar-se estudando ou ensinando num curso on-line.

Qualquer um que usa o Moodle é um Moodler.

O conceito foi criado em 2001 pelo educador e cientista computacional, Martin Dougiamas. Voltado para programadores e acadêmicos da educação, constitui-se em um sistema de administração de atividades educacionais destinado à criação de comunidades on-line, em ambientes virtuais voltados para a aprendizagem colaborativa. Permite, de maneira simplificada, a um estudante ou a um professor integrar-se, estudando ou lecionando, num curso on-line à sua escolha.

Muitas instituições de ensino (básico e superior) e centros de formação estão adaptando a plataforma aos próprios conteúdos, com sucesso, não apenas para cursos totalmente virtuais, mas também como apoio aos cursos presenciais. A plataforma também vem sendo utilizada para outros tipos de atividades que envolvem formação de grupos de estudo, treinamento de professores e até desenvolvimento de projetos. Muito usado também na Educação a distância. Outros setores, não ligados à educação, também utilizam o Moodle, como por exemplo, empresas privadas, ONGs e grupos independentes que necessitam interagir colaborativamente na Internet.

Recentemente num curso de Minimalismo Tecnológico, foi demonstrado como utilizar o Moodle com a mínima quantidade de recursos tecnológicos, para facilitar o acesso aos vários tipos de usuários.

O Moodle permite criar três formatos de cursos: Social, Semanal e Modular. O curso Social é baseado nos recursos de interação entre os participantes e não em um conteúdo estruturado. Os dois últimos cursos são estruturados e podem ser semanais e modulares. Esses cursos são centrados na disponibilização de conteúdos e na definição de atividades. Na estrutura semanal informa-se o período em que o curso será ministrado e o sistema divide o período informado, automaticamente, em semanas. Na estrutura modular informa-se a quantidade de módulos.

A plataforma Moodle apresenta como pontos fortes, quando utilizado para o ensino:

  • Aumento da motivação dos alunos;
  • Maior facilidade na produção e distribuição de conteúdos;
  • Partilha de conteúdos entre instituições;
  • Gestão total do ambiente virtual de aprendizagem;
  • Realização de avaliações de alunos;
  • Suporte tecnológico para a disponibilização de conteúdos de acordo com um modelo pedagógico e design institucional;
  • Controlo de acessos;
  • Atribuição de notas.

A plataforma permite a transmissão e organização dos conteúdos de materiais de apoio às aulas, pelo fato de ser uma ferramenta que permite produzir cursos e páginas da Web, facilita a comunicação (síncrona ou assíncrona), possibilitando contribuir para um padrão superior quer no ensino presencial, quer no ensino a distância, seja em cursos no âmbito universitário ou empresarial.

Fonte:

wikipedia e Moodle.org.


  • 0

Inscrições para o Processo Seletivo para Tutor Presencial e a Distância do Curso de Educação Física

Category : Notícia

Edital de Seleção para Tutor Presencial e à Distância- Edital N° 002/2013

O Reitor da Universidade Federal do Amapá, no uso de suas atribuições legais e estatutárias que o cargo lhe confere de acordo com o que dispõe o artigo 43, o inciso II do artigo 44, combinado com os artigos 51, 53, e 54 da Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e Bases da Educação Nacional em parceria com Sistema Universidade Aberta do Brasil – UAB torna público, pelo presente Edital, as normas do Processo Seletivo de tutores nas modalidades presencial e a distância, para o provimento de vagas existentes para o Polo Macapá para o Curso de Licenciatura em Educação Física, modalidade à Distância.

Edital de Seleção para Tutores Presencial e a Distância – Licenciatura em Educação Física


  • 0

Como funcionam os cursos online

Category : Notícia

Como funcionam os cursos online

Com o avanço das possibilidades tecnológicas oferecidas pela internet junto ao crescimento da educação a distância – tanto em oferta de cursos quanto em prestígio –, é tentador querer se aventurar em cursos online. Como resistir então à possibilidade de cursar essas aulas sem a necessidade de ir até a escola e a preços mais baixos? Mas como saber, por outro lado, antes de investir tempo e dinheiro, se vale a pena se matricular em um curso de idiomas a distância? A qualidade é a mesma em relação ao presencial? E como ter a disciplina para acompanhar as aulas e cumprir as tarefas sem a pressão do professor na sala de aula?

Em primeiro lugar é necessário entender como funciona um curso de idioma a distância. Cada um tem a sua dinâmica, mas procure se informar sobre as ferramentas disponíveis na plataforma online da escola. O Instituto Goethe de São Paulo, por exemplo, oferece módulos online de alemão de quatro meses cada, com sete aulas presenciais ao longo do período e um exame de proficiência ao fim do percurso – o nível de aprovação é de 98%. Durante o trajeto, os alunos seguem um cronograma de aprendizado e cumprem exercícios de áudio, escrita, leitura, e enviam exercícios escritos aos tutores, recebendo sempre um feedback, além de participarem de fóruns de discussão com colegas. O curso de espanhol online oferecido pelo Instituto Cervantes tem uma estrutura parecida, com quatro módulos de 30 horas por nível (iniciante, intermediário e avançado).

O importante desses cursos, e a escola deve ser questionada quanto a isso ao escolher as aulas de idioma online, é o acompanhamento constante do tutor. Ou seja: você pode estar sozinho em casa, mas não está desamparado no curso. “O tutor verifica regularmente se os alunos entraram na plataforma, gerencia o fórum de perguntas e responde a e-mails de estudantes”, explica María Llamas, responsável pelo AVE (Aula Virtual de Espanhol), sistema que o Cervantes vem implementando nos últimos anos. Além disso, a plataforma oferece, automaticamente, vários elementos de avaliação: a participação gera relatórios, apresenta a avaliação das atividades e registra as tarefas ao final de cada assunto, o que leva a uma nota final.

Como organizar os estudos
O acompanhamento de um tutor é importante, mas o mais essencial na hora de optar por um curso a distância é conseguir planejar e organizar os estudos para não deixar o conteúdo acumular e acabar desistindo. Muitas escolas oferecem cronogramas e manuais com sugestões de planos de estudo a seguir, mas é fundamental também que o aluno tenha autodisciplina. A química Susana Costa, por exemplo, optou por fazer cursos online por viajar muito a trabalho e não ter um horário fixo para se dedicar a um curso presencial. Está pela segunda vez fazendo aulas de alemão a distância no Goethe, com sucesso. Da primeira vez, teve dificuldades de se organizar e acabou reprovando o módulo. “Disciplina é algo que tem que ter. A primeira vez que eu fiz não foi muito boa, eu não me acostumei e não tinha essa autodisciplina. Eu ficava deixando para estudar depois e acabava não entregando as tarefas”, conta. Da segunda vez, ela estabeleceu horários, criou uma rotina e está conseguindo acompanhar o curso.

“Sempre falo para meus alunos não entrarem uma vez só na semana na plataforma porque não conseguem esquematizar sua rotina para organizar os estudos”, sugere Angelita Quevedo, coordenadora de Educação a Distância da PUC-SP e pesquisadora do ensino de inglês a distância. Ela dá a dica: entrar uma vez no início da semana para baixar todo o conteúdo que será trabalhado, para não depender da conexão de internet. “Tendo tudo isso no computador ele pode dividir seu tempo na semana como for melhor para estudar o material.” Enquanto faz as atividades ao longo da semana, o aluno deve entrar uma segunda vez para debater com os colegas e ver o que foi produzido. Enfim, ele deve acessar uma terceira vez para submeter as tarefas e tirar dúvidas com o tutor. Isso, segundo a professora, é o mínimo.

Bom custo-benefício
Antes de todas essas etapas, no entanto, é preciso fazer a escolha do curso com base na sua qualidade e no que se pode investir. Angelita explica que não existem indicadores de qualidade ou padrões exigidos pelo Ministério da Educação em relação a cursos de idioma a distância, que são considerados cursos livres e por isso fora da alçada do MEC. A única saída, segundo ela, é confiar na tradição das escolas de idioma. Mesmo assim, é preciso ter cuidado. “Imagina-se que a distância essas escolas vão manter essa tradição, mas a relação não é tão direta assim porque ainda tem muita coisa desconhecida dentro dessa área. Ou seja, entender como as pessoas efetivamente aprendem mediadas pelo computador ainda é tema de pesquisas e estamos constantemente fazendo descobertas importantes”, afirma.

Outro quesito importante na hora de optar por um curso de língua estrangeira online é o custo mais baixo. “É uma economia de tempo e de dinheiro. Em um curso semi-presencial de alemão o aluno economiza cerca de R$ 1.000 em relação a dois cursos presenciais”, informa Elaine Truiz, professora e representante do departamento de cursos do Instituto Goethe de São Paulo. Segundo María, do Cervantes, essa diferença, existente em todos os cursos online de idioma, não representa uma desvantagem do ponto de vista do conteúdo ensinado; é apenas um reflexo da economia que a instituição faz ao investir no meio virtual, que não só dispensa uma infraestrutura física como exige menos recursos materiais e alcança um número maior de pessoas.

Fonte:

Revista Guias de Educação


  • 0

Cronograma DEaD/UAB 2013.1

Category : Notícia

BAIXAR CALENDÁRIO EM PDF.