0

Uma nova espécie de microparasita do gênero Sphaerospora em peixe de água doce é descrita no estado do Amapá

Uma nova espécie de microparasita do gênero Sphaerospora em peixe de água doce é descrita no estado do Amapá com destaque para os estudos taxonômicos na América Latina, publicada na Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária

A realização do trabalho se deu por meio da pesquisa da tese da doutoranda Luana Silva Bittencourt, do Programa de Pós Graduação em Biodiversidade e Biotecnologia da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Além disso, contou com a parceria Universidade do Estado do Amapá, UEAP – Grupo de Pesquisa de Sanidade de Organismos Aquáticos, do Laboratório de Morfofisiologia e Sanidade Animal (LABMORSA) e Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA – Laboratório de Pesquisa Carlos Azevedo), liderado pelo Prof. Dr. Edilson Matos e o Laboratório de Genética Aplicada, liderado pelo Prof. Igor Hamoy).

Para realizar a pesquisa foram feitas análises de biologia molecular, histologia e ultraestrutura na descrição taxonômica da espécie. Para um conhecimento sobre as relações entre hospedeiro e parasita e seu posicionamento filogenético. A relevância dos estudos relacionados com parasitas de organismos aquáticos tem aumentado consideravelmente, principalmente no que se refere aos hospedeiros com potencial para o cultivo e para a comercialização. Vale destacar que essa fauna parasitária está presente nos variados ecossistemas e compõem uma rica diversidade de espécies ainda pouco identificada região da Amazônia Oriental.

O presente estudo teve como objetivo descrever uma nova espécie de Sphaerospora sp. encontrado na bexiga urinária do peixe de água doce Mesonauta festivus, coletado no distrito Corre Água, no município de Macapá, estado do Amapá (Brasil). O gênero Sphaerospora Thélohan, 1982 inclui aproximadamente 102 espécies válidas (Patra et al., 2018), embora dados moleculares estão disponíveis para um número reduzido de taxa. Estas espécies são de forma esférica, com mixosporos subesféricos com duas válvulas e duas cápsulas polares, geralmente com esporoplasma binucleado (Eszterbauer et al., 2013). As espécies deste gênero são descritas principalmente a partir da morfologia do mixosporo, incluindo o tamanho e configuração do corpo e das cápsulas polares (Molnár, 2011).

As análises morfométricas filogenéticas foram realizadas, nas quais se avaliou a relação entre as espécies de mixosporídeos já descritas. A nova espécie possui plasmódio poliespórico, que variam em tamanho e forma. Os esporos maduros são subesféricos. As análises filogenéticas das sequências parciais do gene 18S rDNA confirmam ser uma nova espécie e determinou a relação desta com outros myxozoários já relatados. Conclui-se que a espécie em estudo pertence à família Sphaerosporidae, gênero Sphaerospora, e nova espécie, Sphaerospora festivus n. sp. e primeira ocorrência de parasitos desse gênero na América Latina. Na esquerda a doutoranda Luana Silva Bittencourt, no centro o Pesquisador Dr. Edilson Rodrigues Matos (UFRA) e na direita Dr. José Carlos Tavares Carvalho (Rede Bionorte – Polo Amapá) .

Maiores informações sobre o artigo clique aqui

Coordenação Estadual Rede Bionorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*