0

Defesas de TCCs marcam atividades do CLII em novembro de 2019

Nos dias 22 e 25 de novembro de 2019 foram defendidos os Trabalhos de Conclusão de Curso de Gilza dos Santos com o título “A Escola Manoel dos Santos: um estudo de caso de ensino bilingue”, de Edilan do Santos “A História Oral e documental sobre a implantação da escola na região do Uaçá/Rio Curipi” e de Leridiane Benamor Anicá “Diagnóstico sociolinguístico da Aldeia Samaúma”, orientados pela Profa. Dra. Mara Santos.

 

A imagem pode conter: texto

A imagem pode conter: texto

Nenhuma descrição de foto disponível.

0

CLII marca presença na 9ª Amostra de TCCs da UNIFAP e VIII Congresso Amapaense de Iniciação Científica

Os alunos e egressos do CLII participaram da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia promovida no Campus Marco Zero do Equador (Macapá) e no Campus Oiapoque (Oiapoque), que ocorreu entre 21 a 25 de outubro de 2019, e apresentam suas pesquisas desenvolvidas nos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs), Iniciação Científica (IC) e Programa de Educação Tutorial (PET).

 

Pôster do TCC de Sérgio dos Santos: “O transporte e navegação dos ‘Galibi Marworno’ da Aldeia Kumarumã – Oiapoque-AP”, orientação Profa. Dra. Solange Rodrigues da Silva, no Campus Oiapoque (Oiapoque)

A imagem pode conter: 1 pessoa

 

Pôster do TCC de Solei Botã Santos Silva: “Memórias e histórias sobre a Aldeia Kumarumã e a Educação Escolar Indígena entre os ‘Galibis'”, orientação Profa. Dra. Carina Santos de Almeida, no Campus Marco Zero do Equador (Macapá)

 

Pôster do TCC de Francinei Narciso Correia: “‘Esta Assembleia é de Índio e não de branco, e então só índio tem que estar presente’: a organização da Assembleia Indígena Nacional na Aldeia Kumarumã no ano de 1983”, orientação Profa. Dra. Carina Santos de Almeida, no Campus Marco Zero do Equador (Macapá)

 

Comunicação oral do trabalho de Iniciação Científica de Cleisy Narciso Silva/PIBIC/CNPq “Indigenismo brasileiro e os povos indígenas do Amapá e norte do Pará nos documentos históricos”, orientação Profa. Dra. Carina Santos de Almeida, no Campus Marco Zero do Equador (Macapá)

 

PETianos do CLI participando do evento no Campus Binacional de Oiapoque, orientação Profa. Dra. Elissandra Barros da Silva

A imagem pode conter: 8 pessoas, incluindo Davi Marworno, pessoas sorrindo, pessoas em pé

0

CLII É NOTA 4 NA AVALIAÇÃO DO MEC

É com muita alegria e satisfação que compartilhamos com todos a divulgação da NOTA 4 conquistada na Avaliação do MEC em outubro de 2019. Em nosso Reconhecimento e primeira Avaliação conquistamos a NOTA 3 e, nesta segunda Avaliação avançamos com a NOTA 4.

O CLII/UNIFAP, com seus 12 anos de trajetória, é resistência, assim como os povos indígenas no Brasil, que resistem brava e continuamente a mais de quinhentos anos!

A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up

1

Valorização das Línguas Crioulas do Norte do Amapá

Projeto “Valorização das Línguas Crioulas do Norte do Amapá” da Profa. Dra. Mara Santos, docente do curso de Licenciatura Intercultural Indígena, foi contemplado em Edital Nacional do Ministério da Justiça

O Curso de Licenciatura Intercultural Indígena do Campus Binacional do Oiapoque CLII/CAMBINACIONAL/UNIFAP foi contemplado no edital de chamamento público CFDD nº 01, de 13 de maio de 2015 do MINISTÉRIO DA JUSTIÇA (MJ), representado pelo Conselho Federal Gestor do Fundo de Defesa de Direitos Difusos (CFDD) com o projeto “Valorização das Línguas Crioulas do Norte do Amapá”, coordenado pela linguísta Dra. Gelsama Mara Ferreira dos Santos, docente do Curso. O projeto tem como objetivo principal produzir e promover conhecimentos sobre as línguas e culturas crioulas dos povos indígenas Karipuna e Galibi Marworno, habitantes da Terra Indígena Uaçá, fortalecendo e valorizando suas identidades linguísticas e culturais. Os recursos advindos do projeto serão empregados na compra de equipamentos necessários para documentação em áudio e vídeo como, filmadoras, gravadores, máquinas fotográficas e em oficinas de formação de pesquisadores indígenas. Para tanto, projetamos as seguintes metas:

1. Realizar minicurso sobre diversidade linguística e cultural para os jovens das comunidades Karipuna e Galibi Marworno, envolvendo-os no processo de valorização das línguas crioulas faladas nas suas comunidades, para que essas voltem a ocupar seus espaços de prestígio, hoje ocupados pela língua portuguesa;

2. Registrar, em áudio e vídeo, eventos de fala (cantos, rezas, narrativas, depoimentos), que ainda resguardam traços linguísticos e culturais dos Karipuna e dos Galibi Marworno;

3. Realizar oficinas para capacitar jovens pesquisadores indígenas, em metodologias de documentação cultural e linguística, dando condições para a contínua transmissão de conhecimentos de suas culturas às novas gerações;

4. Realizar oficinas para produção de materiais didáticos e paradidáticos, com vistas ao fortalecimento do uso das línguas crioulas no contexto comunitário e escolar indígena.

O projeto terá vigência de 02 anos, inicia em março de 2016 e encerra em março de 2018.