Carmentilla das Chagas Martins

 

Identificação

 

Nome
Carmentilla das Chagas Martins
Nome em citações bibliográficas
MARTINS, C. C.;DAS CHAGAS MARTINS, CARMENTILLA
SOBRE:
Possui graduação em LICENCIATURA E BACHARELADO EM HISTÓRIA pela Universidade Federal do Amapá (2000), mestrado em Ciências Sociais pela Universidade de Brasília (2008) e doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Pará (2014). É professora adjunta com doutorado na Universidade Federal do Amapá. Como docente desenvolve seu trabalho na graduação em História e no Mestrado Profissional em Estudos de Fronteira (PPGEF-UNIFAP). Dedica-se a pesquisas sobre a fronteira Amapá-Guiana Francesa; cooperação fronteiriça Brasil-França; mobilidades e migrações transfronteiriças; cidades e urbanização na Amazônia. Também tem interesse no campo da História Pública e Educação Histórica com foco em questões relativas as concepções de alunos e professores sobre o passado e como tais processos de cognição adquirem significado nas vivências cotidianas desses indivíduos.
FORMAÇÃO ACADÊMICA 
2010 – 2014
Doutorado em Ciências Sociais (Conceito CAPES 4)
Universidade Federal do Pará, UFPA, Brasil. 
Título: PARA ALÉM, ATRAVÉS, DA FRONTEIRA E DO ACORDO: INTERAÇÕES SOCIAIS NO OIAPOQUE, Ano de obtenção: 2014. 
Orientador: MARIA JOSÉ AQUINO TEISSERENC. 
Coorientador: PIERRE TEISSERENC. 
Palavras-chave: SOCIEDADE; Política; FRONTEIRA; Oiapoque; Interações Sociais; Transfronteiricidade. 
Grande área: Ciências Humanas
2006 – 2008
Mestrado em Ciências Sociais. 
Universidade de Brasília, UnB, Brasil. 
Título: RELAÇÕES BILATERAIS BRASIL/FRANÇA:A NOVA PERSPECTIVA BRASILEIRA PARA A FRONTEIRA DO AMAPÁ/GUIANA FRANCESA NO CONTEXTO GLOBAL,Ano de Obtenção: 2008.
Orientador: CRISTHIAN TEÓFILO DA SILVA.
Palavras-chave: HISTÓRIA DO AMAPÁ; GLOBALIZAÇÃO; INTEGRAÇÃO REGIONAL; COOPERAÇÃO FRONTEIRIÇA; ESTADO NACIONAL.
2003 – 2004
Especialização em HISTÓRIA SOCIAL E CULTURAL DA AMAZÔNIA. (Carga Horária: 360h). 
Universidade Federal do Amapá, UNIFAP, Brasil. 
Título: Relações Internacionais nos Quadros da Globalização. Um Estudo de Caso: a fronteira do Amapá com a Guiana Francesa. 
Orientador: Mauro Cezar Coelho.
2001 – 2002
Especialização em DIDÁTICA E METODOLOGIA DO ENSINO. (Carga Horária: 360h). 
FACULDADE DE MACAPÁ, FAMA, Brasil. 
Título: A Influência do Neoliberalismo nas Políticas Públicas para o Ensino Superior Brasileiro.
1992 – 2000
Graduação em LICENCIATURA E BACHARELADO EM HISTÓRIA. 
Universidade Federal do Amapá, UNIFAP, Brasil.

Projetos de pesquisa

2019 – Atual
EDUCAÇÃO HISTÓRICA: CONCEPÇÕES DE PASSADO EM CRIANÇAS E JOVENS NA SIGNIFICAÇÃO DO ENSINO DE HISTÓRIA
Descrição: Nas sociedades ocidentais as vivências dos indivíduos singulares e/ou coletivos são dominadas por percepções e sensações de um tempo presente que se impõe imperiosamente. Nesse cenário nota-se que os indivíduos, em especial os mais jovens, mantêm relações diferenciadas com as demais ordens do tempo: o passado e o futuro (HARTOG, 2014), e isso decorre das rupturas e mudanças que irrompem na constância que caracteriza a condição da existência cotidiana. Na experiência como docente do curso de História da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) essa situação foi observada nos debates sobre a pragmática da História, os quais remetiam aos desafios que os licenciandos enfrentariam como profissionais. O presente projeto de pesquisa se encontra concatenado com a análise a respeito da aprendizagem histórica e nesse sentido circunscrito a um domínio que emergiu na esteira das inovações ocorridas na epistemologia da História no decorrer do século XX, qual seja: a Educação Histórica.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 
Integrantes: Carmentilla das Chagas Martins – Coordenador.
2018 – Atual
A revisão da literatura sobre as fronteiras dos estados do Amapá, Roraima e Acre
Descrição: No contexto da globalização e da transnacionalidade discute-se tanto a multiplicação das fronteiras quanto a heterogeneidade de suas funcionalidades; esses processos são primordiais para compreensão da mudança social e da política contemporânea. À vista disso advoga-se que os espaços estão sendo refronteirizados, engendrando uma multiplicação de fronteiras; e as fronteiras têm suas funções ressignificadas e assim se tornam mais heterogêneas. Com esse cenário de transformações se apresenta a questão estruturante deste projeto: discorrer sobre fronteiras na Amazônia. Diante da impossibilidade desse empreendimento num único estudo; optou-se por realizar uma revisão da literatura histórica, geográfica, antropológica e sociológica sobre as fronteiras dos estados do Amapá, Roraima e Acre, a partir de 2000. Importa esclarecer que revisão da literatura ou estado da arte são considerados como sinônimos neste estudo. Discutir esse tipo de literatura se justifica pela constatação da relevância político-econômica e sociocultural que adquirem nos últimos anos as pesquisas sobre e nas fronteiras amazônicas. Pretende-se identificar linhas de investigação e temas mais abordados; diagnosticar controvérsias e questões que requerem mais estudos; teorias e metodologias adotadas e, principalmente, inovações conceituais para pensar as fronteiras em suas realidades cambiantes. É uma investigação qualitativa, bibliográfica no aspecto tratamento e aproximação dos trabalhos analisados e norteada pela abordagem sócio-histórica. Os resultados pretendidos contribuirão com o delineamento de novas pesquisas sobre as fronteiras na Amazônia. As conclusões deverão apontar as tendências recentes para encaminhamento dos estudos fronteiriços comprometidos em explicar e/ou interpretar processos que são articulados por aspectos históricos, espaciais, sociais, culturais na configuração das sociedades fronteiriças. Palavras-chave: Revisão da literatura. Bibliografia. Fronteiras. Amapá-Roraima-Acre.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Pesquisa. 
Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (3) . 

Integrantes: Carmentilla das Chagas Martins – Coordenador / Venancio Guedes Pereira – Integrante / Diovani Furtado da Silva – Integrante / Chayenne da Silva Farias – Integrante.
2016 – 2018
A CIDADE COMO QUESTÃO NO PROCESSO DE FRONTEIRIZAÇÃO NA AMAZÔNIA SETENTRIONAL: NOTAS COMPARADAS AMAPÁ-RORAIMA
Descrição: Os estudos e reflexões sobre as cidades costumam privilegiar experiências urbanas em grandes metrópoles, desvinculando-as de seus contextos sociais e históricos. Contudo cumpre ressalvar que há especificidades em vivências urbanas merecedoras de uma maior atenção, em especial quando elas se desenrolam na Amazônia, região do Brasil que não costuma ser pensada da perspectiva urbana. Na porção setentrional da Amazônia se situam os estados de Roraima e Amapá, antigos territórios federais transformados em estados na Constituição de 1988. Nesses estados se encontram limites internacionais e, portanto, parte de seus territórios estão dentro da faixa de fronteira brasileira. As cidades que se localizam em áreas de fronteira são afetadas pelos efeitos de suas funções e por isso se pretende ampliar a produção de conhecimento nos estudos que conjugam cidades e fronteiras, os quais possam contribuir para a construção de novos aportes teórico-metodológicos na história, sociologia, antropologia.. 
Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. 
Alunos envolvidos: / Mestrado profissional: (3) / Doutorado: (1) . 

Integrantes: Carmentilla das Chagas Martins – Coordenador / Eliana do Socorro de Brito Paixão – Integrante / David Souza Góes – Integrante / Venancio Guedes Pereira – Integrante / Diovani Furtado da Silva – Integrante / Chayenne da Silva Farias – Integrante.

 

Outros Projetos

2018 – Atual
Políticas Públicas e processos Decisórios
Descrição: A proposta objetiva o desenvolvimento de pesquisas sobre temas relacionadas a políticas públicas e processos decisórios mediante a adoção de distintos desenhos de pesquisas e métodos que possibilitem a consolidação do ensino e da pesquisa e a formação de uma rede de pesquisadores especialistas em temáticas relacionadas à produção e implementação de políticas públicas, considerando especificidades regionais, nacionais e internacionais. Assim, os PPGs da UFPA e da UNIFAP poderão adensar a formação e experiência de seus pesquisadores e aplicar tal conhecimento no ensino e pesquisa de políticas produzidas tanto no nível nacional no que afeta temáticas regionais, como aquelas relacionadas a populações negras e indígenas e às políticas de impacto sócio ambiental, por exemplo, quanto às especificidades da própria região amazônica.. 
Situação: Em andamento; Natureza: Outra. 
Alunos envolvidos: Graduação: (5) / Mestrado profissional: (10) . 

Integrantes: Carmentilla das Chagas Martins – Integrante / Eliane Superti – Coordenador / Gutemberg Vilhena Silva – Integrante / Paulo Gustavo Pellegrino Correa – Integrante / Camila Maria Risso Sales – Integrante / Iuri Cavlak – Integrante.
Financiador(es): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Artigos completos publicados em periódicos
1.
DAS CHAGAS MARTINS, CARMENTILLA. A narrativa como categoria de análise no ensino de História. Fronteiras & Debates, v. 4, p. 129, 2018.
2.
DAS CHAGAS MARTINS, CARMENTILLA. A migração internacional nos quadros da cooperação transfronteiriça franco-brasileira. Fronteiras & Debates, v. 3, p. 37, 2017.
3.
MARTINS, C. C.. Cooperação Internacional em Território Fronteiriço: novas sociabilidades e novos controles. Textos e Debates (UFRR), v. 1, p. 177-196, 2015.
4.
RUELLA, E. P. ; MENDES, A. N. N. B. ; MARTINS, C. C. . Manifestações dos atores comunitários em relação ao contexto de implantação das usinas hidrelétricas de Ferreira Gomes. Planeta Amazônia: Revista Internacional de Direito Ambiental e Políticas Públicas, v. 7, p. 89-98, 2015.
5.
MARTINS, C. C.; SUPERTI, E. ; PINTO, M. J. S. . Migração e mobilidade de brasileiros através e além da fronteira Brasil-Guiana Francesa: novas sociabilidades. REVISTA TOMO, p. 361-396, 2015.