0

Convite para Defesa de TCC dia 06/02/2020 as 09:00hs Sala D4 – Campus Br

No dia 06/02/2020, às 09h00, na sala D4, Campus BR, será realizada a defesa do Trabalho de Conclusão de Curso das discentes JESSICA PINHEIRO DE ALMEIDA e JUCINEIDE RAMOS LIMA AGUIAR, intitulado UM OLHAR ANALÍTICO-REFLEXIVO SOBRE A FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASIL: DO PERÍODO JESUÍTICO (1549 A 1759) A NOVA REPÚBLICA (1986 a 2003), sob a orientação do professor Especialista Zaqueu dos Santos Maia, o qual compõe a banca como presidente.  A banca também conta com o professor Especialista Raimundo Adelson de Almeida, avaliador 1, e a Técnica em Assuntos Educacionais Raiane Albuquerque Silva, avaliadora 2.

0

BANCA DE DEFESA DE TCC

No dia 07/12/2019, às 17h00, na sala Paulo Freire, Campi BR, será realizada a defesa do Trabalho de Conclusão de Curso dos discentes MANOEL BENTO DE CARVALHO FILHO e NEIDE LANE SOARES DA SILVA, intitulado A PRESENÇA DE ADOLESCENTES NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO MUNICIPIO DO OIAPOQUE/AP. Trata-se de uma pesquisa com o objetivo geral de compreender a presença de jovens na Educação de Jovens e Adultos. E com objetivos específicos de relacionar a diferença entre o ensino regular e o ensino de jovens e adultos; descobrir o número de adolescentes matriculados na EJA; conhecer os motivos que levam os adolescentes a desistirem do ensino formal. A coleta de dados foi realizada com a metodologia da pesquisa documental para traçar a estatística das idades dos alunos da EJA, nos últimos três anos no munícipio do Oiapoque. Foi elaborada uma tabela para a coleta de dados nas Escola Municipal de Ensino Fundamental Onédia Pais Bentes, Escola Municipal de Ensino Fundamental Maria Leopoldina do Amaral Rodrigues e no anexo Serviço Social do Comercio – SESC-Ler. As informações coletadas estão relacionadas aos alunos matriculados em 2016, 2017 e 2018, nas faixas etárias de 15 a 18 anos e os índices de alunos concluintes Aprovados /Reprovados. Com a metodologia de contatos diretos foram ouvidos dois professores, quatro alunos e uma gestora. Os resultados da presente pesquisa foram satisfatórios, pois se apurou informações necessárias para responder aos objetivos propostos e as considerações finais são provenientes de análise dos resultados obtidos. A questão sobre quais os motivos que levam os jovens a trocarem o ensino regular por esta modalidade de ensino foi respondida. Afinal a EJA é um ambiente educacional de reinserção de alunos que não tiveram a oportunidade de estudar na idade certa, e buscam essa modalidade com objetivo de concluir os estudos mais rápido, afim de conseguir uma vaga de emprego ou ter um futuro melhor.

A banca de avaliação será composta pelas professoras e pelo professor:

Orientadora/Presidenta da Banca: Prof.ª Ma. Doralice Veiga Alves.

Avaliadora interna 1: Prof.ª Drª Mary Gonçalves Fonseca

Avaliador interno 2: Prof.º. Esp. Raimundo Adelson de Almeida

0

BANCA DE DEFESA DE TCC

No dia 04/12/2019, às 17h00, na Sala Paulo Freire, Campi BR, será realizada a defesa do Trabalho de Conclusão de Curso das discentes EDNA MARIA BARROS PIMENTEL e ERINALDA DA CONCEIÇÃO ALMEIDA intitulado A HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NO MUNICÍPIO DO OIAPOQUE/AP. Trata-se de uma pesquisa com o objetivo geral de conhecer a história da educação de jovens e adultos no município do Oiapoque/AP, fronteira norte do país. E com os objetivos específicos de investigar documentos nas escolas municipais e estaduais que resgatem a história da educação de jovens e adultos no município; organizar depoimentos coletados pela metodologia de pesquisa história oral para traçar a trajetória da educação de jovens e adultos no município; contribuir para a sistematização da história da educação municipal. A coleta de dados utilizou a pesquisa documental e técnica da história oral. A metodologia de pesquisa história oral consiste em realizar entrevistas com pessoas que possam relatar fatos não registrados por outro tipo de documentação, ou mesmo para completar registros documentais. O estudo iniciou entrevistando duas ex-secretárias municipais de educação à época do início da modalidade EJA no município: Maria da Luz de Souza e Terezinha Maciel Feitosa. A partir do relato inicial as pesquisadoras outros professores foram entrevistados para enriquecer a história da EJA no município. A pesquisa documental foi realizada nas Escolas Municipais Maria Leopoldina do Amaral Rodrigues, Escola Municipal Anete Farias da Silva, Escola Municipal Camilo Monteiro dos Reis, Escola Municipal Bom Pastor e nas Escolas Estaduais Joaquim Caetano da Silva e Duque de Caxias e no Serviço Social do Comércio – SESC-LER. Instituições de ensino que no decorrer da história educacional do município trabalharam com a modalidade de Educação de Jovens e Adultos – EJA.

A banca de avaliação será composta pelas professoras:

Orientadora/Presidenta da Banca: Prof.ª Ma. Doralice Veiga Alves.

Avaliadora interna 1:  Prof.ª Drª Mary Gonçalves Fonseca

Avaliador interno 2: Prof. ª Ma. Evellane Samara Alves da Silva

0

BANCA DE DEFESA DE TCC

No dia 30/11/2019, às 16h00, na sala Paulo Freire, Campi BR, será realizada a defesa do Trabalho de Conclusão de Curso dos discentes ALEXARA ANDRADE PANTOJA e ELITON PINHEIRO DOS SANTOS, intitulado O PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DOS ALUNOS COM PARALISIA CEREBRAL. Trata-se de uma pesquisa com objetivo geral de identificar as práticas pedagógicas utilizadas no processo ensino-aprendizagem da criança com Paralisia Cerebral. E com os objetivos específicos de identificar o processo de aprendizagem das crianças com Paralisia Cerebral; investigar a Paralisia Cerebral e suas consequências e debater a aprendizagem das crianças com a referida lesão. Este estudo tem caráter descritivo, segundo os objetivos. Quanto aos procedimentos de coleta de dados e fontes de informação, trata-se de uma pesquisa de cunho bibliográfico. A pesquisa bibliográfica examinou estudos sobre a paralisia cerebral, contribuindo para a reflexão e o debate sobre métodos e práticas educacionais adequados aos portadores de paralisia cerebral. Durante o estudo foi constatado que a paralisia cerebral não é uma doença, mas, sim, uma lesão que pode favorecer conexões que levam a pessoa portadora dessa lesão a aprender. É de suma importância que o professor conheça seu aluno, suas dificuldades, limitações e medos e que utilize metodologias que atendam às necessidades de cada aluno. Os resultados alcançados estão de acordo com os objetivos propostos e dão visibilidade a temática pesquisada.

 

A banca de avaliação será composta pelas professoras e pelo professor:

Orientadora/Presidenta da Banca: Prof.ª Ma. Doralice Veiga Alves.

Avaliadora interna 1: Prof.ª Esp. Josiele Cassiane Walendorff

Avaliador interno 2: Prof.º. Esp. Raimundo Adelson de Almeida

 

0

BANCA DE DEFESA DE TCC

No dia 30/11/2019, às 18h00, na sala Paulo Freire, Campi BR, será realizada a defesa do Trabalho de Conclusão de Curso da discente AILEEN FRANKLIN SALLÉ, intitulado VIOLÊNCIA NAS ESCOLAS: REFLETINDO SOBRE SUAS CAUSAS E O PAPEL DA FAMÍLIA. Este estudo teve como objetivo geral analisar o papel da escola e da família no combate às práticas de violência no âmbito escolar, possibilitando prevenção e a solução de conflitos. Como objetivos específicos buscou-se: apresentar o conceito e etimologia de violência e os reflexos deste problema social quando inserido no ambiente escolar; descrever as principais competências da escola e da família na superação da violência, e; discorrer sobre a importância da parceria entre projetos pedagógicos da escola e a presença da família no âmbito escolar. Para realização deste trabalho foi realizada, segundo os objetivos, uma pesquisa exploratória. A pesquisa exploratória investigou, através de livros e artigos científicos obtidos integralmente em bibliotecas e em bases de dados eletrônicos, experiências que enunciem a relevância da parceria entre a escola e a família apresentando uma interação satisfatória e atuante por ambas as partes, na busca por soluções aos problemas enfrentados pelas crianças. Ainda, sobre os procedimentos de coleta de dados e fontes de informação, foi realizada uma pesquisa bibliográfica. Ficou constatado que o processo de educar necessita da parceria entre a escola e a família, tendo em vista que a educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisas, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais.

A banca de avaliação será composta pelas professoras:

Orientadora/Presidenta da Banca: Prof.ª Ma. Doralice Veiga Alves.

Avaliadora interna 1: Prof.ª Drª. Mary Gonçalves Fonseca e

Avaliadora interna 2: Prof.ª Ma. Maria Raimunda Costa Holanda Llorens

Coorientador: Prof.º Drº. Ademar Alves dos Santos

0

BANCA DE DEFESA DE TCC

No dia 21/11/2019, às 16h00, na sala Paulo Freire, Campi BR, será realizada a defesa do Trabalho de Conclusão de Curso da discente CECÍLIA MARIA DE CARVALHO RODRIGUES, intitulado A EDUCAÇÃO NA PERSPECTIVA DE PAULO FREIRE. Este estudo teve como objetivo geral examinar o conceito educacional de Paulo Freire. E como objetivos específicos identificar a importância do ato de ler; debater a educação com o intuito da mudança e contrastar a perspectiva da educação tradicional com a proposta Freiriana. O percurso metodológico para sistematização deste estudo consistiu em conhecer o pensamento de Paulo Freire, por meio de pesquisas, leituras e revisão bibliográfica, não somente utilizando textos de Freire, mas, também, de estudiosos de seu pensamento.

 

A banca de avaliação será composta pelas professoras:

Orientadora/Presidenta da Banca: Prof.ª Ma. Doralice Veiga Alves.

Avaliadora interna 1: Prof.ª Drª. Mary Gonçalves Fonseca

Avaliadora interna 2: Prof.ª Esp. Josiele Cassiane Walendorff.

0

Pedagogia – Campus Binacional é Nota 4

O curso de Pedagogia foi avaliado e reconhecido com conceito final 4,0. A comunidade acadêmica celebra com alegria o êxito da avaliação.
A UNIFAP estabelece em seu PDI a necessidade de intervenções educacionais no Oiapoque e o curso de Pedagogia começa a evidenciar sua necessidade na melhoria da qualidade nos ambientes educativos e na disseminação de valores e crenças na comunidade como um todo.

O reconhecimento do curso demonstrou o engajamento de docentes e discentes no projeto de melhoria da qualidade da formação do pedagogo no município.
Sigamos com a esperança renovada pela avaliação da necessidade de permanência da Licenciatura em Pedagogia no município do Oiapoque/AP.

0

EXPEDIÇÃO PEDAGÓGICA

Nos dias 06 e 07/10 aconteceu a primeira expedição pedagógica do curso de licenciatura em Pedagogia – Campus Binacional, com o objetivo de efetivar o encaminhamento de acadêmicos indígenas, da turma 2018.2, para a atividade de Prática Pedagógica I. São 11 acadêmicos de diferentes comunidades indígenas, a saber: Manga; Santa Isabel; Espírito Santo e Açaizal. A prof. Me. Doralice Veiga, acompanhada da monitora da disciplina Raiane Diniz e do acadêmico Rafael Rocha, visitaram a Escola Indígena Estadual Jorge Iaparrá, a Escola Indígena Estadual Manoel Primo dos Santos, a Escola Indígena Estadual João Teodoro Forte e a Escola Indígena Estadual São Sebastião do Açaizal procedendo a entrega da documentação pertinente ao acompanhamento institucional diretamente à equipe técnica responsável de cada escola.

 

     

 

A expedição resultou numa parceria que visa assegurar aos acadêmicos indígenas, durante sua formação acadêmica, desenvolver as atividades de Prática Pedagógica e Estágio Supervisionado em suas próprias aldeias.

A equipe técnica do curso de licenciatura em Pedagogia, Unifap – Campus Binacional, agradece a acolhida carinhosa nas aldeias. E, especialmente, a receptividade e o cuidado do acadêmico José Damasceno Forte Caripuna, nosso guia durante a expedição, que nos nutriu com informações relevantes acerca da geografia, das histórias locais, de personalidades influentes e sábias das diversas etnias. Nos ofereceu o melhor de sua hospitalidade e comensalidade. Salve Damasceno!!! Você e sua família merecem nossa admiração e respeito.

 

    

0

Banca de Defesa de TCC

No dia 30/09/2019, às 16h00, na sala Paulo Freire, Campi BR, será realizada a defesa do Trabalho de Conclusão de Curso dos discentes Bhaiam Andrey dos Santos e Leicimara Pereira de Sousa, intitulado A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO ENSINO INTERCULTURAL INDÍGENA. Este estudo teve como objetivo geral conhecer o uso da tecnologia em escolas indígenas. E como objetivos específicos examinar experiências exitosas desenvolvidas em escolas indígenas; contrastar relatos de experiências sobre a apropriação de tecnologias da informação e comunicação em escolas indígenas fora do município com uma escola local; demonstrar a importância do uso da tecnologia por professores indígenas.

A banca de avaliação será composta pelas professoras: Orientadora/Presidenta da Banca: Prof.ª Ma. Doralice Veiga Alves; Avaliador externo 1: Prof.ª Ma. Maria Luciene de Oliveira Lucas – Instituto Federal do Amapá e Avaliador interno 2: Prof.ª Drª Solange Rodrigues da Silva.

0

AULA DE CAMPO – ANTROPOLOGIA E EDUCAÇÃO

No dia 06 de setembro, acadêmicos das turmas 2019-2, 2018-2, reminiscentes da turma 2014-1, de Pedagogia, e, também, dois acadêmicos de Ciências Biológicas, do Campus Binacional, visitaram a Tenda São Benedito, localizada na comunidade quilombola – Terreiro de Candomblé do Pai Bené, em Oiapoque. A proposta da disciplina de Antropologia e Educação, ministrada pela professora Me. Doralice Veiga, teve por objetivo aproximar os acadêmicos da matriz Afro, pesquisada e sistematizada, em O Povo Brasileiro, por Darcy Ribeiro, conteúdo teórico ministrado e estudado em sala de aula.

Os discentes foram acolhidos pelo Pai Bené e demais membros da comunidade, com manifesta alegria. Foi realizada uma roda de conversa, entre acadêmicos e o Pai Bené, que discorreu sobre as raízes da Umbanda e do Candomblé, com propriedade. As perguntas traduziram a curiosidade dos discentes acerca das religiões afro. A conversa foi reigada de sabedoria. Pai Bene estava especialmente inspirado. Suas palavras refletiram acerca da escravidão, das amarras culturais preconceituosas e excludentes, existentes ainda hoje na sociedade brasileira, ignorantes aos aspectos históricos da formação antropológica.

Após a entrevista teve inicio o ritual em homenagem a São Sebastião, com cantoria, dança e muito batuque. Foi bonita a festa. Os depoimentos dos discentes relatam o choque cultural, não tanto como problema, mas, sobretudo, pela possibilidade de humanização e de aprendizagem. Que a experiência seja, sobretudo, propulsora de nova visão de mundo, livre de preconceitos e discriminações.

Agradecemos à comunidade quilombola a acolhida, as informações, e, sobretudo, o carinho.