O I Seminário “Os Indígenas e a Universidade: 10 anos de lutas, conquistas e desafios do Curso de Licenciatura Intercultural Indígena – UNIFAP”

cartaz-internet02

O I Seminário “Os Indígenas e a Universidade: 10 anos de lutas, conquistas e desafios do Curso de Licenciatura Intercultural Indígena – UNIFAP” inaugura na trajetória histórica do Curso de Licenciatura Intercultural Indígena (CLII) um espaço de discussão para as comunidades acadêmica e indígena refletirem sobre os impactos, as conquistas e os desafios da formação de professores indígenas em nível superior. Dessa forma, sua relevância consiste em consolidar-se enquanto um momento de diálogo com a sociedade sobre a presença e atuação do CLII no decorrer de uma década, perspectivando compreender e atender as idiossincrasias da Educação Escolar Indígena entre os povos indígenas do Amapá e norte do Pará. Ao longo de uma semana de atividades, o Seminário realizará a avaliação dos objetivos e finalidades do Curso, visando discutir, comparar e compartilhar os resultados alcançados na formação superior de professores indígenas no âmbito do ensino, pesquisa e extensão, para que, então, os atores sociais envolvidos, possam, neste mesmo Seminário, indicar os anseios contemporâneos conectados com o atual momento histórico e os direcionamentos pertinentes a atender as novas demandas da formação superior indígena regional. O Seminário também se constitui como um espaço de formação, com a oferta de diversos Minicursos e Oficinas. Consulte o Site do evento para maiores informações sobre a programação e modalidades de participação: https://clii10anos.wixsite.com/seminario10anosclii

cartaz-internet04  cartaz-internet03

Bibliotecário do Campus Binacional é aceito no Mestrado da Ciência da Informação da Universidade de São Carlos- UFSCar

BIBLIOTECARIO

Formado em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Pará (UFPA) em 2013 e Bibliotecário-Documentalista no Campus Binacional Oiapoque da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) desde o dia 30 de abril de 2014, Raildo Machado foi aceito recentemente no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

No dia 27 de abril de 2017 o referido Bibliotecário esteve na UFSCar, a convite da Profª. Drª. Ariadne Chlöe Mary Furnival, para a condução de uma palestra sobre o Código de Catalogação RDA (Recurso: Descrição e Acesso) e sobre vivência profissional, direcionada aos alunos da disciplina USOS E USUÁRIOS DA INFORMAÇÃO do curso de Graduação em Biblioteconomia e Ciência da Informação da UFSCar.

A UFSCar se destaca pelo alto nível de qualificação de seu corpo docente: 96,1% são doutores ou mestres. Em 2014, a UFSCar obteve a 18ª colocação entre as 300 universidades da América Latina incluídas no ranking elaborado pela Quacquarelli Symonds (QS). A instituição obteve 82 pontos na avaliação geral e é, portanto, considerada a 10ª melhor instituição brasileira.

A Coordenação de Gestão de Pessoas- COGEP/UNIFAP parabeniza o servidor Raildo Machado por ser o primeiro técnico administrativo do Campus de Oiapoque a passar no mestrado. Parabéns por essa grande conquista e almejamos sucesso nessa caminhada de muito aprendizado.

 

I ENCONTRO DE GEOGRAFIA DO PLATÔ DAS GUIANAS: SOCIEDADE, PLANEJAMENTO E GESTÃO AMBIENTAL

01

O I Encontro de Geografia do Platô das Guianas: Sociedade, Planejamento e Gestão Ambiental afigura-se num evento que visa promover os debates e experiências acadêmicas a nível regional, buscando contribuir com a difusão de ideias e trabalhos que buscam a construção de conhecimentos atualizados acerca das características ambientais socioeconômicas além de ações voltadas ao planejamento e gestão no Platô das Guianas.

O evento busca promover um intercâmbio interinstitucional e entre estudiosos que atuam em pesquisas no Platô das Guianas nas áreas de planejamento e gestão ambiental, e será concretizado através da participação e envolvimento coletivo (instituições de ensino e pesquisa, alunos, pesquisadores e professores), desenvolvido por meio de publicações, palestras e divulgação de trabalhos científicos. Haverá discussões e explanações de resultados de pesquisas e de ações efetivadas expostas nos painéis e em seus devidos eixos temáticos, a saber, i) Planejamento Ambiental, ii) Gestão e ordenamento territorial, e iii) Sustentabilidade ambiental.

O evento em questão está em sua primeira edição visando o estabelecimento da fortificação de parceiras entre pesquisadores vinculados a Universidade Federal do Amapá por meio do Campus Binacional do Oiapoque e demais instituições acadêmicas que são parceiras do I Encontro de Geografia do Platô das Guianas: Sociedade, Planejamento e Gestão Ambiental que será realizado no período de 27 a 30 de setembro de 2017. Para maiores informações acesse: https://platoguianas.wixsite.com/platoguianas

Coordenação do Evento

Prof. Dr. José Mauro Palhares

Prof. Dr. Francisco Otávio Landim Neto

Relação dos acadêmicos com pendência do programa bolsa permanecia do MEC em 2017

A Diretora do Departamento de Ações Comunitárias e Estudantis- DACE – PROEAC, da Universidade Federal do Amapá – UNIFAP, no uso de suas atribuições legais, informa a comunida universitária a Relação dos acadêmicos com pendência do programa bolsa permanecia do MEC em 2017.

NOME

PENDÊNCIA

01

ROSANY ROSA VIDEIRA *SEM CADASTRO NO SISTEMA DO MEC

02

ROSANA DOS SANTOS SEM CADASTRO NO SISTEMA DO MEC

03

KURIPI WAIAPI SEM CADASTRO NO SISTEMA DO MEC

04

KARAPUJANO WAIAPI SEM CADASTRO NO SISTEMA DO MEC

05

JOAZIO QUARESMA DOS SANTOS SEM CADASTRO NO SISTEMA DO MEC

06

CIYANE NARCISO SANTANA SEM CADASTRO NO SISTEMA DO MEC

07

LARISSA LOUREIRO DA SILVA ATESTADO DE MATRICULA

08

ADRIAN KETHEN PICANÇO BARBOSA CÓPIAS DE DOCUMENTOS PESSOAS

09

ALCENIRA DOS SANTOS SILVA DECLARAÇÃO DA FUNAI

10

MITORE CRISTINA TIRIYÓ KAXUYANA AUTODECLARAÇÃO

11

RHITTYELEN LEITE DA COSTA TERMO DE COMPROMISSO, DECLARAÇÃO DE ANUENCIA E O TERMO DE RECONHECIMENTO DA FUNDAÇÃO PALMARES.

12

DARLYENNE PAES E SILVA

CÓPIAS DOS DOCUMENTOS PESSOAIS; ATESTADO DE VINCULO; FALTA AUTENTICAR O TERMO DE RECONHECIMENTO.

 

*Os acadêmicos que não fizeram cadastro no sistema do MEC dentro do prazo de 01/03/2017 a 28/04/2017estabelecido para o primeiro semestre de 2017, não poderá ser inserido neste primeiro momento, podendo se cadastrar no sistema no segundo semestre, no período de 01/08/2017 a 29/09/2017.

  MARLENE OLIVEIRA DA SILVA ALMEIDA

Relação dos novos Acadêmicos Beneficiários do Programa Bolsa Permanência do Mec

A Diretora do Departamento de Ações Comunitárias e Estudantis- DACE – PROEAC, da Universidade Federal do Amapá – UNIFAP, no uso de suas atribuições legais, informa a comunida universitária a Relação dos novos Acadêmicos Beneficiários do Programa Bolsa Permanência do Mec.

 

                                       NOMES

01

ALDENIRA NARCISO MONTEIRO

02

CRISONILDE DOS SANTOS

03

LUIZ YERMOLLAY OLIVEIRA DOS SANTOS

04

CHIRLENA MACIEL GABRIEL

05

ALELSON NARCISO MALAQUIAS

06

ARINAWARE APALAI WAIANA

07

LENISE FELICIO BATISTA

08

LIBIANA DOS SANTOS

09

JONIELSON ORLANDO BATISTA

10

LAIZA BATISTA

11

LUNICA ANTONIA FELICIO

12

IZALIA FERNANDES NUNES

13

SOFONIAS HIPÓLITO

14

ARINA WAIAPI

15

JARDER ALAN DOS SANTOS

16

EUDINA DOS SANTOS FIGUEIREDO

17

DIENISON SFAIR DOS SANTOS

18

ILDA SILVA PASTANA

19

DENIELSON SILVA PASTANA

20

CELDA SFAIR DOS SANTOS

21

SILNERI DOS SANTOS FORNTE IAPARRA

22

PAULO RONALDO APALAI

23

CLEBSON NUNES

24

WEMERSON CANDEIRA SILVA

25

HIRD ILLER PEREIRA DA SILVA

26

GABRIELA ROSA GONÇALVEZ

27

DIANA LOPES DOS SANTOS

MARLENE OLIVEIRA DA SILVA ALMEIDA

Diretora do DACE/PROEAC

Portaria nº 1.376/2016-UNIFAP

O PROJETO DE PESQUISA “CARTOGRAFIA SOCIAL, CONFLITOS TERRITORIAIS E SUSTENTABILIDADE: SUBSÍDIOS PARA O PLANEJAMENTO E GESTÃO AMBIENTAL NA TERRA INDÍGENA UAÇÁ, ETNIA KARIPUNA, ALDEIA MANGA, OIAPOQUE, AMAPÁ, BRASIL” REALIZA PRIMEIRA REUNIÃO COM EQUIPE DE COLABORADORES

01

O projeto de pesquisa “CARTOGRAFIA SOCIAL, CONFLITOS TERRITORIAIS E SUSTENTABILIDADE: SUBSÍDIOS PARA O PLANEJAMENTO E GESTÃO AMBIENTAL NA TERRA INDÍGENA UAÇÁ, ETNIA KARIPUNA, ALDEIA MANGA, OIAPOQUE, AMAPÁ, BRASIL” coordenado pelo professor Dr. Francisco Otávio Landim Neto reuniu a equipe de colaboradores na última terça-feira (09.05.2017). No encontro citado ocorreu a i) apresentação da equipe constituinte do projeto de pesquisa (docentes e discentes); ii) discutiu-se as atividades do projeto de pesquisa levando-se em consideração os três eixos temáticos, a saber, Cartografia Social; Cidadania e Justiça Socioambiental e, Tecnologias da Informação; iii) organização do cronograma de atividades e inserção dos colaboradores nas ações do projeto.

O projeto envolve o processo de interação entre pesquisa e extensão que está sendo desenvolvida no âmbito acadêmico e na aldeia do Manga. As ações da pesquisa são fundamentadas por três grandes áreas formativas, a saber, i) Cartografia Social: conceitos, aplicações, metodologias e procedimentos técnicos, experiências globais de cartografia social em territórios tradicionais, tipos de mapeamentos coletivos e participativos; ii) Cidadania e Justiça Socioambiental: conceitos de cidadania, democracia e estruturação do poder público, diretos e deveres do cidadão, ética e cidadania, inclusão social, origem e conceito de justiça socioambiental, justiça socioambiental e povos tradicionais, e iii) Tecnologias da Geoinformação: princípios da cartografia básica (escala, coordenadas, projeções etc.), princípios de sensoriamento remoto (conceitos, tipos de sensor, fundamentos básicos de interpretação de imagens), receptores GPS navegador (funcionamento e aplicação dos dados), softwares de geoprocessamento open-source (conceitos, princípios, aplicações e práticas), PPGIS (Sistema de Informação Público Participativo).

As ações de pesquisa vinculadas ao projeto objetivam analisar a aplicabilidade da Cartografia Social no mapeamento dos conflitos territoriais e no fornecimento de subsídios para o planejamento e gestão ambiental e territorial em terras indígenas do Munícipio de Oiapoque, Amapá, Brasil. e como metas especificas tem-se: i) sistematizar um conjunto de elementos que contribuam para a instituição de um procedimento teórico metodológico relacionado ao mapeamento participativo em Terras Indígenas; ii) realizar de um diagnóstico participativo/cartográfico social expondo as características ambientais e culturais da aldeia do Manga; iii) representar cartograficamente, por meio de metodologias da Cartografia Social, os territórios tradicionais, atentando para elementos e aspectos relevantes da comunidade (condições socioambientais, potencialidades, limitações, problemas existentes) e, iv) oferecer meios instrumentais e cartográficos para que a comunidade possa praticar uma gestão ambiental e territorial com o uso das geotecnologias aplicadas em um plano de ações integradas a serem efetivadas na aldeia do Manga, visando assegurar a sustentabilidade dos seus recursos ambientais e culturais.

A construção do conhecimento sob o prisma participativo afigura-se como importante ação comunicativa permeada pelo fluxo das informações e pela possibilidade do encontro entre as diferenças de visões de mundo, posicionamento, atitudes e posturas, que a socialização da informação proporciona, subsidia a participação. As pesquisas participativas propiciam a convergência de metodologias, técnicas e relacionamentos entre os pesquisadores e o que é pesquisado, sendo que as diversas relações contribuem para a existência de um envolvimento horizontal da população local no âmbito da produção do conhecimento cientifico.

 

Prof. Dr. Francisco Otávio Landim Neto

Colegiado de Geografia

Campus Binacional do Oiapoque

I Semana de Enfermagem

MINISTERIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ – UNIFAP

PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

CAMPUS BINACIONAL DE OIAPOQUE

COORDENAÇÃO DE ENFERMAGEM – CCEN

 Sem título

Cronograma da I Semana de Enfermagem – “Enfermagem com um olhar holístico na Fronteira”

 

12 DE MAIO DE 2017

 

PROGRAMAÇÃO (Manhã) – Assembleia de Deus à Pioneira, na BR – 156

08:00 às 08:30 – Credenciamento (entrega de material e cronograma da programação)

08:30 às 09:50 – Abertura (Composição da mesa e discurso das Autoridades)

10:00 às 10:45 – Palestra 10:45 às 11:30 – Palestra

11:30 às 12:00 – Coffee Break

PROGRAMAÇÃO (Tarde) Local: Universidade Federal do Amapá- UNIFAP, na BR -156

14:00 às 18:00 – Minicurso: “Aspectos Clínicos e Farmacoterapeuticos na ITU (Infecção do trato Urinário)” – Profº Me Rafael Pires Moreira – (Sala D1) 20 vagas – 8 horas

14:00 às 18:00 – Minicurso: “Gasometria” – Profº Me Benedito Guimarães – (Sala D3) 20 vagas – 8 horas

14:00 às 18:00 – Oficina: “Administração de Injetáveis” – Profª Esp Renata Monteiro (Sala D4) 25 vagas – 4h

13 DE MAIO DE 2017

PROGRAMAÇÃO (Manhã) Local: Universidade Federal do Amapá- UNIFAP, na BR -156

08:00 às 12:00 – Minicurso: “Aspectos Clínicos e Farmacoterapêuticos na ITU (Infecção do trato Urinário)” – Profº Me Rafael Pires Moreira – (Sala D1)

08:00 às 12:00 – Minicurso: “Gasometria” – Profº Me Benedito Guimarães – (Sala D3)

08:00 às 12:00 – Minicurso: “Sistema de Saúde e Educação: modelo Cubano” – Profº Dr Carlos Manuel S. Dutok – (Sala D4) 20 vagas – 4 horas

PROGRAMAÇÃO (Tarde) Local: Universidade Federal do Amapá- UNIFAP, na BR -156

14:00 às 18:00 – Minicurso: “Genética e Saúde” – Profº Dr Hilton Jeferson Alves (Sala D1) 20 vagas – 4 horas

14:00 às 18:00 – Oficina: “Atualização do Calendário de Vacinação Infantil” – Profª Esp. Heluza Monteiro (Sala D3) 20 vagas – 4 horas

14:00 às 18:00 – Oficina: “Administração de Injetáveis” – Profª Esp Veridiana Nascimento (Sala D4) 25 vagas

Taxa de inscrição: 20 reais (direito a um minicurso ou uma oficina); minicurso ou oficina extra (10 reais).

INSCRIÇÕES: 08 a 12/05/2017 – Midiã (98803-9166) Jenifer (98119-9364) Márcia (99970-2267) Marilene (99902-2072) Marcélia (99903-6719) Elisafran (98801-8472) Albertina (99913-5121)

 

Certificados on-line.

1ª Semana de Enfermagem: certificado de 20 horas. Minicursos/oficinas: certificado de 4 ou 8 horas por minicurso/oficina.

FOI APROVADO O PRIMEIRO CURSO PRESENCIAL DE PÓS-GRADUAÇÃO DO CAMPUS BINACIONAL DE OIAPOQUE

LOGOMARCA DA ESPECIALIZAÇÃO

É com muita alegria e satisfação que informamos a sociedade do Município de Oiapoque que foi aprovado o primeiro curso de Pós-Graduação do Campus Binacional que se trata da Especialização em Geografia Lato Sensu “Relações Socioespaciais na Fronteira Franco-Brasileira: Ensino e Desenvolvimento Local” por meio da Resolução do Conselho Superior da Universidade Federal do Amapá nº 09/2017 publicada em 08 de maio de 2017 O projeto do curso de especialização foi elaborado pelo corpo docente do colegiado de Geografia em parceria com os programas de Pós-graduação em Geografia das Universidades Federais do Ceará e Pará.

O curso contará com três linhas de pesquisas i) Geoturismo e Planejamento Ambiental que contempla os estudos voltados para as práticas turísticas numa perspectiva relacionada a sustentabilidade ambiental integrada com ações inerentes ao planejamento de projetos turísticos inseridos na fronteira; ii) Gestão e Ordenamento Territorial discorre sobre a contribuição do ordenamento territorial para o estabelecimento de ações que venham contribuir com a melhoria do planejamento e gestão pública e, iii) Políticas Educacionais e Sustentabilidade realiza análises das políticas educacionais voltadas a construção de uma relação significativa entre os processos de ensino e aprendizagem levando-se em consideração o desenvolvimento local. Ressalta-se que o público alvo da especialização corresponde aos portadores de título de graduação em Geografia e áreas afins.

Tendo em vista realizar uma formação de excelência, o corpo docente da especialização é constituído por professores com elevada qualificação profissional, a seguir apresentamos os colaboradores:

 

v  Prof. Ms. Adriano Michel Helfenstein – UNIFAP

v  Profª Drª Adryane Gorayeb – UFC

v  Prof. Ms. Alexandre Luiz Rauber – UNIFAP

v  Prof. Ms. Ana Flavia de Albuquerque – UNIFAPCORPO DOCENTE COGEO - OIAPOQUE

v  Prof. Dr. Carlos Alexandre Leão Bordalo – UFPA

v  Prof. Dr. Edson Vicente da Silva – UFC

v  Prof. Ms. Edenilson Dutra Moura – UNIFAP

v  Prof. Ms. Eduardo Margarit Alfena do Carmo –UNIFAP

v  Prof. Dr. Francisco Otávio Landim Neto – UNIFAP

v  Prof. Dr. José Mauro Palhares – UNIFAP

v  Prof. Ms. Maria de Jesus Ferreira César de Albuquerque – UNIFAP

v  Prof. Ms. Sâmella Patricia Lima Paungartten – UNIFAP

v  Prof. Ms. Uédio Robds da Silva Leite – UNIFAP

 

O curso terá duração de 12 meses com previsão de início das atividades em setembro de 2017, com a carga horária de 410 horas. As aulas presenciais acontecerão quinzenalmente nas sextas-feiras a noite e aos sábados no período diurno. Em breve será divulgado o edital de seleção do curso de especialização com maiores informações aos interessados.

 

Prof. Dr. José Mauro Palhares

(Coordenador da Especialização)

Prof. Ms Uédio Robds da Silva Leite

(Vice coordenador da Especialização)

Grupo de Estudo Saúde Mental e Povos Indígenas (GESMEPI) realizando ações dos projetos de extensão vinculados ao grupo

Sem título

Na última sexta feira professores que compõem o Grupo de Estudo Saúde Mental e Povos Indígenas (GESMEPI), credenciado pelo CNPQ e liderado pela professora Fernanda Matos Fernandes Castelo Branco, se reuniram com os alunos para elaborar as ações vinculadas aos projetos de extensão: Prevenção do uso e abuso de álcool e outras drogas no município de Oiapoque (062/2015 DEX), coordenado pela professora líder do GESMEPI, Envelhecendo com saúde na comunidade indígena (071?2015 DEX), coordenado pelo professor Fabio Rodrigues Trindade e o projeto Saúde, Justiça e Cidadania (088/2016 DEX), coordenado pelo professor Carlos Manuel Dutok Sánchez que já programa sua próxima ação na aldeia Santa Isabel. Também tem participado dessas ações os professores Rafael Pires Moreira do curso de enfermagem e o professor Tancredo Castelo Branco Neto, do curso de direito.

Os professores ressaltam a importância desses projetos para aproximação dos discentes com a comunidade, sendo estas ações, no momento vinculadas a Saúde Indígena, pela demanda populacional existente em Oiapoque.