Publicação de pesquisa doutoral

Já está disponível no banco de teses digital da Biblioteca Central da Universidade Federal da Paraíba, a pesquisa de doutorado intitulada Cavalo do Vingador: Ethos da garimpagem na fronteira da Amazônia franco-brasileira – uma análise sociológica em Oiapoque.  Sob orientação da socióloga Simone Magalhães Brito, docente do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPB, o trabalho é resultante de uma pesquisa na cidade de Oiapoque, Amapá.

Segue o link para acesso ao texto:

https://drive.google.com/file/d/1HX7yGkYm8JY6agnaprNDBqMytnoiPKdg/view?usp=sharing

Docente do curso de História defende tese pela UFPB

Paulo Milhomens, professor do curso de História da UNIFAP, realizou no dia 29/10/2020, em cerimônia online, a defesa de sua tese doutoral intitulada Cavalo do Vingador: Ethos da garimpagem na fronteira da Amazônia franco-brasileira – uma análise sociológica em Oiapoque. O trabalho foi realizado através do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Orientado pela professora Dra. Simone Magalhães Brito, a banca foi composta pelos(as) seguintes examidadoras(es):

Profª. Dra. Danieli Machado Bezerra (Universidade Federal Fluminense).

Profº. Dr. Jesus Marmanillo Pereira (Universidade Federal do Maranhão).

Prof. Dr. Fábio Gomes de França (Governo do Estado da Paraíba).

Prof. Dr. Rogério de Souza Medeiros (Universidade Federal da Paraíba).

Colegiado de História realiza distribuição de disciplinas para o PLS 2020.3

A coordenação do curso de História-Campus Binacional Oiapoque realizou junto ao seu colegiado, a distribuição de disciplinas para o Período Letivo Suplementar-PLS 2020.3, em consonância com a resolução 014/2020 CONSU-UNIFAP.

Neste encontro realizado de forma remota através de plataforma online, estiveram presentes o coordenado do curso Jonathan Vianna, os docentes Alexandre Amaral, Paulo Milhomens, Evelanne Alves, Márcia Fernandes e as acadêmicas Eliene Silva e Maria Enedina Corrêa. Sendo eleitas disciplinas que serão ofertados para este semestre suplementar e, ainda, componentes curriculares para reoferta que visão atender acadêmicos com pendências em disciplinas finais para a sua integralização.

Colegiado de História organiza reunião em modalidade remota.

Docentes e discentes do curso de História estiveram debatendo tópicos importantes sobre o curso como o Núcleo de Desenvolvimento Estruturante (NDE) e atividades na modalidade Ensino Remoto para os(as) discentes. A reunião foi realizada em 12/08/2020 e contou com a presença dos(as) professoras(es) Jonathan Viana (Coordenador), Evelane Samara (Vice-Coordenadora), Alexandre Amaral (moderador da reunião online), Márcia Gomes, Dinaldo Barbosa e Paulo Milhomens. As representações discentes de Oiapoque ficaram a cargo dos alunos Manoel Neto (turma 2014.2) e Graciliano (turma 2018.2).

Docente do curso de História participa de webnário

Entre os dias 01 e 03 de julho de 2020, ocorreu o webnário Cidades em tempos pandêmicos: fronteiras, medos e sociabilidades. O docente Paulo Milhomens apresentou a comunicação Oiapoque e o “outro lado”: a fronteira franco-brasileira em uma perspectiva sociológica, no eixo temático Cidades de fronteiras/fronteiras nas cidades (01/07), sob mediação do Prof. Dr. Jesus Marmanillo (UFMA) e participação do docente Luciano Magnus Araújo (UNIFAP-Campus Macapá). O evento foi realizado através da plataforma digital Googleclass, sob direção do Laboratório de Estudos e Pesquisa sobre Cidades e Imagens (LAEPCI), integrando o Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Maranhão (PPGS-UFMA/Campus Imperatriz).

A programação do webnário contou com a participação de professoras(es) das seguintes instituições: Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), Universidade Federal do Tocantins (UFT), Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). As participações discentes totalizaram 59 pessoas, sendo 60% do estado do Maranhão e 40% de alunos(as) de outros estados, como Ceará, Piauí, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Amapá, Amazonas, Tocantins, Pará, Goiás e Rio Grande do Norte.

Grupos de pesquisa (parceiros):

Grupo de Pesquisa em Antropologia e Sociologia das Emoções (GREM-UFPB).

Laboratório de Estudos e Pesquisas sobre Territórios e suas Representações (LATPOR-UFT).

Núcleo de Antropologia, Imagem, Memória e Identidades (NAIMI-UNIFAP).

Organização dos dados por Ana Luísa Pereira Marques.

www.laepci.ufma.br

Docente do curso de História publica artigo em coletânea (E-book)

Paulo Milhomens, docente e pesquisador, integra a coletânea (E-book) intitulada Direitos Humanos em um mundo em transformação (2020), publicado pela Editora Realize. Com o texto Ethos e Fronteira: uma breve análise sociológica na Amazônia Franco-Brasileira no universo da garimpagem, o autor explora aspectos relacionados a grupos de sociabilidade local integrados ao universo garimpeiro ilegal no território guianense. O livro reúne artigos que foram apresentados durante o IV Congresso Internacional de Direitos Humanos em novembro de 2019.

Disponível em: http://www.editorarealize.com.br/artigo/visualizar/65085

Fronteiras, medos e sociabilidades: divulgação de evento (formato webnário digital)

O Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) em parceria com os cursos de História e Ciências Sociais da UNIFAP (através dos docentes Paulo Milhomens e Luciano Araújo), Universidade Federal do Tocantins (UFT), Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e Universdade Federal da Paraíba (UFPB) convida a comunidade acadêmica para participar  do evento intitulado Cidades em tempos pandêmicos: fronteiras, medos e sociabilidades, a ser realizado entre 01 a 03/07/2020. O evento que será realizado no formato de plataforma digital está sendo coordenado pelo Laboratório de Estudos e Pesquisa sobre Cidades e Imagens (LAEPCI), vinculado ao PPGS/UFMA, sob supervisão do pesquisador Jesus Marmanillo Pereira, entre outras(os) docentes.

As inscrições podem ser feitas gratuitamente até 30/06/2020 no endereço: http://www.laepci.ufma.br e as apresentações dos(as) docentes ocorrerá através do Google Classroom.

Haverá emissão de certificado para quem cumprir 80% da carga horária.

Participe!

Professeur d’histoire offre une présentation lors d’un événement à l’Université de Guyane

 Ethos de l’Orpaillage dans la frontière franco-bresilienne: une analyse sociologique.

RESUMÉ : l’article analyse, de façon synthétique, les conditions sociales rapportées à la culture de l’orpaillage dans l’Amazonie franco-brésilienne. Cette analyse est basée dans l’hypothèse d’un modus operandi, constitué à partir des expériences de vie entre de groupes distincts de sociabilité trouvée dans la frontière entre l’Oyapock (Amapá) et la Guyane française. La culture de l’orpaillage, selon ce travail prend un Ethos (synthèse d’habitudes d’un peuple, communauté ou nation) capable d’agréger différents groupes de sociabilité dans sa constitution socio-économique, selon les bases qui sont attachées aux champs d’orpaillage clandestin dans le territoire guyanais. Nous avons la référence Norbert Elias (1997). D’autres bases théoriques comprennent auteurs tel que Águas (2017), Martins (1997) pour une analyse locale sur l’idée de frontière, soit dans sa dimension territoriale ou humaine. Le choix méthodologique pour l’acquisition de ces impressions sociologiques, qu’on a eu travers des interviews avec les gens (hommes/femmes) liées dans ces distincts formes d’interactions ont un axe commun : obtention de l’or. L’extraction minéral, manuel ou travers de Technologies avec machines, fait partie de la constitution historique, économique et social de l’Amazonie brésilienne. De cette façon, la frontière ne peut être pensée comme un espace compact, mais tel qu’une (dé)rupture, un lieu capable de neutraliser les fonctions institutionnelles de l’État, mais en même temps, permettre que les groupes opèrent par les voies de l’informalité dans plusieurs pratiques. À cause de la distance géographique et l’accès terrestre difficiles, la course de l’or est devenue au long de décennies l’activité économique centrale à l’Oyapock, dimensionnant ses relations  avec la Guyane française dans les réseaux de l’orpaillage.

Mots-Clés: Frontière ; Amazonie ; Amapá ; Ethos ; Orpaillage.

Question des frontières et rapport au territoire : Ethos da garimpagem na fronteira da Amazônia franco-brasileira: uma análise sociológica.

Description: Paulo Milhomens interroge la notion de frontière en s’appuyant sur une analyse sociologique de l’activité des garimpeiros.

Colloque international Littérature, Patrimoine Culturel et Mémoire de l’Amazonie,
Université de Guyane, Cayenne, 14-15 novembre de 2019.

http://www.manioc.org/fichiers/V20018