0

Estão abertas as inscrições para os cursos presenciais de Inglês ofertados pelo Idiomas Sem Fronteiras

Estão abertas as inscrições para os cursos de Inglês oferecidos pelo Idiomas sem Fronteiras (IsF).

Podem se inscrever alunos, professores e técnicos da UNIFAP. Os cursos possuem uma carga horária 32h e buscam trabalhar as diversas habilidades da língua inglesa exigidas no mundo acadêmico e profissional.

Para se inscrever, o interessado deve ir no site: isfaluno.mec.gov.br e seguir os procedimentos.

É preciso comprovar seu nível de inglês. O sistema do IsF aceita o TOEFL ou o My English Online (MEO). Se você ainda não possui, acesse o MEO e faça seu teste de nivelamento online (mesmo que nenhuma oferta de cursos esteja aberta).

Para mais informações sobre o IsF, acesse: http://isf.mec.gov.br/

Tutoriais de como se inscrever no curso online de Inglês e cursos presenciais oferecidos pelo IsF, acesse: https://www2.unifap.br/procri/idiomas-sem-fronteiras/

0

Resultado final – EDITAL 01/2019 – MOBILIDADE NACIONAL COM AUX. FINANCEIRO

A PROCRI publica a lista do resultado final dos acadêmicos que irão fazer mobilidade nacional com auxílio financeiro no 2º semestre de 2019.

Resultado final – carta de aceite Edital 01-2019-PROCRI-Aux. Mob Nac-2019.2

Mais informações no link: https://www2.unifap.br/procri/bolsas-para-pesquisa/editais-2019/edital-01-2019-mobilidade-nacional-com-aux-financeiro/

0

Palestra “Inovação: Salto Qualitativo para o Desenvolvimento” com o Professor Soumitra Dutta

Aconteceu no dia 13 de Junho às 10h no Anfiteatro da UNIFAP a palestra “Inovação: Salto Qualitativo para o Desenvolvimento” com o Professor Soumitra Dutta. Evento na qual é fruto de uma parceria entre o SESI, SENAI e a UNIFAP onde trouxe uns dos maiores especialistas em Tecnologia e Inovação, professor da Universidade Cornell dos Estados Unidos.

Em sua palestra, Dutta destacou as dificuldades que o Brasil precisa vencer para avançar em inovação e os caminhos para superar as barreiras. Para ele, mesmo perdendo a corrida até agora, o Brasil ainda tem uma boa oportunidade. “No ranking de 2018, o Brasil melhorou cinco posições, mas ainda ficou em 64º lugar entre 126 economias analisadas. Alguns fatores explicam por que o país está no meio da tabela em inovação, e um deles é essa falta de comunicação entre o mercado e a universidade. É urgente a necessidade de aproximar os professores das empresas”, comentou.

Segundo Soumitra Dutta investir em inovação é uma das maneiras mais eficazes de manter uma empresa em bom nível de competitividade e até mesmo de destacá-la em períodos de crises econômicas. “Dentro dos ambientes acadêmicos nascem projetos inovadores que podem revolucionar os diversos setores da economia, melhorar a vida das pessoas e fazer o país se desenvolver de maneira mais sustentável. O ponto que precisa de atenção é justamente o da conexão entre as instituições de ensino e a iniciativa privada. Os dois lados têm interesses complementares: um gera conhecimento e o outro precisa de apoio para desenvolver novas tecnologias para manter a roda da economia girando em ritmo acelerado”, finalizou Soumitra.

De acordo com o diretor regional do SESI e do SENAI Amapá, Sergio Moreira, é necessário somar esforços na mesma direção e desenvolver ações de forma articulada, para organizar o ecossistema de inovação do estado. “Inovação e tecnologia fazem parte da estratégia das políticas industriais nos países mais desenvolvidos. Para sermos competitivos e termos sucesso, precisamos seguir esse mesmo caminho. Nosso objetivo ao trazer a palestra de um especialista internacional é justamente mostrar essa alternativa para o público”, destacou.

Texto adaptado do site Chicoterra.
Link: https://chicoterra.com/…/tecnologia-e-inovacao-sao-tratada…/